Connect with us

Adolescente - CPAD

Pecado – a maior pandemia da história 

Publicado

em

EBD – Adolescentes – EDIÇÃO: 54 – 1º Trimestre – Ano: 2022 – Editora: CPAD

LIÇÃO – 03 – 16 de janeiro de 2022

TEXTO BÍBLICO

Gênesis 4.3-8, 6.5-7

A MENSAGEM

“Todos pecaram e estão afastados da presença gloriosa de Deus.” Romanos 3.23

LEITURA DEVOCIONAL

Segunda-feira – Rm 6.23
Terça-feira – Mt 15.19
Quarta-feira – Gn 4.7
Quinta-feira – Mt 24.12
Sexta-feira – Is 64.6
Sábado – Hb 4.14,15

I. O QUE É PECADO

Na lição anterior já aprendemos um pouco sobre o conceito de pecado e vimos como ocorreu a primeira transgressão da humanidade contra Deus. Hoje, vamos aprofundar esse assunto. Então, vamos começar refletindo: você já sabe o que é pecado? Consegue apontar alguns exemplos? Pecado NÃO é um conceito relativo. A Bíblia o define muito bem e o condena claramente (Jo 8.34; Tg 4.17). Na Declaração de Fé das Assembleias de Deus, lemos: “pecado é a transgressão da Lei de Deus: ‘porque o pecado é a transgressão da lei’ (I Jo 3.4 – ARA), ou seja, a quebra do relacionamento do ser humano com Deus”. Assim, compreendemos que ao pecar, as pessoas são separadas da comunhão  com o Senhor

II. AS CONSEQUÊNCIAS DO PECADO 

Depois que Adão e Eva foram expulsos do Jardim do Éden, eles começaram a organizar a vida cotidiana. A raça humana cresceu e se multiplicou, conforme o desígnio de Deus. Porém, à medida que a população cresceu, o pecado se alastrou pela humanidade como uma doença contagiosa e mortal, corrompendo e degradando a sociedade. Podemos observar essa condição logo nos primeiros descendentes de Adão, pois não muito distante da primeira transgressão da humanidade, aconteceu o primeiro assassinato (Gn 4.8).

  1. Os danos do pecado na família. Em Gênesis, lemos que os dois irmãos, Caim e Abel, foram adorar ao Senhor: “O tempo passou. Um dia Caim pegou alguns produtos da terra e os ofereceu a Deus, o SENHOR. Abel, por sua vez, pegou o primeiro carneirinho nascido no seu rebanho, matou-o e ofereceu as melhores partes ao SENHOR. O SENHOR ficou contente com Abel e com a sua oferta, mas rejeitou Caim e a sua oferta. Caim ficou furioso e fechou a cara” (Gn 4.3-5). Em seguida, com ciúme e muita raiva, Caim matou seu irmão. Ele não considerou a advertência do Senhor (Gn 4.6, 7) e seguiu os desejos malignos do seu coração, assassinando seu próprio irmão. Ao executar Abel, Caim demonstrou que não amava seu irmão e que não respeitava seus pais.

A família de Adão e Eva foi marcada pela dor e pelo luto. Assim, a Bíblia mostra que os relacionamentos foram danificados pelo pecado. E ainda hoje, hábitos pecaminosos, comportamentos maus e práticas malignas continuam destruindo famílias. O plano de Deus para as famílias é uma convivência amorosa e saudável. No lar, devemos ter nosso núcleo de convivência mais íntimo, experimentando acolhimento, respeito, proteção e amor. Embora o pecado tenha força para desintegrar uma família, em Jesus Cristo há esperança, porque Ele venceu o pecado e a morte (I Co 15.55-57). Mesmo quando uma família parece estar destruída, Jesus ainda pode restaurá-la; basta que as pessoas se arrependam dos seus erros e se voltem para Ele.

  1. Os danos do pecado na sociedade. O capítulo 6 de Gênesis mostra que a maldade humana se multiplicou de geração em geração. Conforme o tempo passou, os homens foram se tornando especialistas em malignidade. O projeto de sociedade, tão lindamente pensado por Deus, estava sendo danificado, por causa da inclinação das pessoas ao pecado. A Bíblia diz: “Quando o SENHOR viu que as pessoas eram muito más e que sempre estavam pensando em fazer coisas erradas, ficou muito triste por haver feito os seres humanos” (Gn 6.5-6a). O pecado do homem tornou seu coração enganoso e perverso; e corrompeu as relações, desde o núcleo familiar até a constituição social. As gerações seguintes, após Adão e Eva, demonstraram indiferença para com Deus e com sua vontade, e encheram a terra de injustiça. Raramente havia algumas exceções, como Enoque e Noé. No geral, ano após ano, os seres humanos pecaram, de modo que a Bíblia diz que “todos pecaram e estão afastados da presença gloriosa de Deus” (Rm 3.23).

III. UM MUNDO LONGE DE DEUS 

Inveja, ciúme, rancor, mágoa, vingança, ódio e mentira são algumas práticas que podemos identificar no trecho bíblico que estamos estudando. Tais características guardam semelhanças com a nossa sociedade atual, não é mesmo? A corrupção do gênero humano trouxe graves consequências para a vida, para os relacionamentos, para as famílias e sociedade. Sofrimentos, dores, choros e mortes poderiam ser evitados se o homem não escolhesse praticar o mal. A presença do mal é percebida na história bíblica apenas após a Queda do homem. E ainda hoje está presente em nosso meio porque “como está escrito: Não há um justo, nem um sequer” (Rm 3.10 – ARC). A maldade que existe no mundo está vinculada à pecaminosidade e injustiça do homem. Mesmo assim, o Criador decidiu manifestar a sua misericórdia, enviando o seu Único Filho a este mundo para morrer no Calvário, a fim de que a humanidade encontre o caminho da vida eterna (Jo 3.16).

CONCLUSÃO

A pandemia espiritual do pecado causa destruição por todo o mundo, deixando graves sequelas, desde o tempo de Adão e Eva. Não se pode, por isso, subestimar seus efeitos, mesmo quando o pecado aparenta ser pequeno e inofensivo. A cada dia temos de nos afastar do pecado, buscando uma vida de santidade e comunhão com Deus.

Postado por: Pr. Ademilson Braga

Fonte: Editora CPAD

Compartilhe!
Clique aqui para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais lidos

Copyright © Seara de Cristo - Todos os direitos reservados