You Are Here: Home » Artigos » A influência das amizades – PARTE – I

A influência das amizades – PARTE – I

As considerações bíblicas

As Sagradas Escrituras registram considerações criteriosas da parte de Deus nesse tipo de relacionamento.

•           Provérbios diz: “em todo o tempo ama o amigo … ” Pv 17.17.

•           Êxodo 33.11 diz: “o senhor falava a Moisés face a face como qualquer fala com seu amigo.”

•           Jó, mesmo humilhado por seus amigos, ainda assim orava por eles Jó 42.10.

•           Abraão foi chamado “amigo de Deus” Tg 2.23.

•           Jesus, certa vez, disse: “vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando” Jo 15.14.

Quem não gosta de ter amigos? Todo jovem gosta de ter amigos. Dificilmente alguém gosta de ficar sozinho num fim de semana, por exemplo. Exceto por algum motivo muito forte, ninguém gosta de ficar isolado dos demais principalmente quando o sábado promete opções contagiantes.

A preferência em dia de festa é estar ali, no meio da turma, nas rodinhas, enturmado.

É bonito ver

É bonito ver a alegria, a inquietação. Sair com amigos faz com que as casas de hambúrgueres estejam constantemente cheias dos “vamos nessa, pessoal!” As horas passam despercebidamente nas rodas de amigos que trocam sorrisos soltos, sorrisos fáceis. Vivem a vida que Deus Ihes deu. Vivem todo o fulgor do momento.

O jovem de uma igreja evangélica, formado na Palavra de Deus e que frequenta os cultos todos os domingos, normalmente não se envolve com piadas sujas, nem em conversas obscenas. Ele tem um sorriso leve, solto e puro.

Sorri para a vida porque há leveza na alma e na mente. Isso acontece porque Cristo faz a diferença. Ele vive a Palavra de Deus e, nela, e por ela, encontra motivos para que sua alegria seja sincera. Ele é contagiado por assuntos que edificam a vida cristã.

Há conversas que corrompem

Quando há uma roda animada de amigos, a conversa flui solta. Mas a Palavra de Deus alerta sobre um perigo. Os bons costumes podem se alterar até mesmo num ambiente aparentemente inofensivo entre amigos. Ou, “corromper bons costumes” conforme a terminologia bíblica. Como os bons costumes podem se alterar para pior?

O apóstolo Paulo escreveu esse texto como um alerta: “Não vos enganeis: As más conversações corrompem os bons costumes.” Certamente ele sabia que, no embalo de um assunto e outro entre pessoas que não zelam pelos bons costumes cristãos, as conversas entre amigos facilmente se desviam para rumos inadequados. Disso Deus não se agrada. Leia o que a Bíblia diz em Lc 6.45: “A boca fala do que está cheio o coração.”

Mente sã

A Bíblia fala de um mecanismo que protege contra invasões nas conversas torpes. Na carta aos crentes em Filipos, Paulo escreve: tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento”, Fp 4.8.

 

Postado por: Pb. Ademilson Braga

 

Compartilhe!

Deixar um comentário

© Seara de Cristo - Todos os direitos reservados.

Scroll to top