You Are Here: Home » Artigos » Adolescentes » Pai, estou namorando

Pai, estou namorando

Motivados pelo amor e pela afetividade, namoro e noivado são compromissos que antecedem o matrimônio. São fases em que um casal procura o conhecimento que envolve a descoberta da personalidade de cada um, o gosto comum, e os projetos futuros. Verificam harmonia e entrosamento, dentre outros fatores. É a fase do relacionamento em que o casal entra naturalmente no estágio do planejamento e preparo para o casamento. Mas, se nessas fases existirem incompatibilidades, desajustes ou outro comprometimento que venham demonstrar graves dificuldades de ajuste, o compromisso certamente é desfeito.

O momento da escolha

A decisão de escolha de uma namorada não é dos pais nem do pastor. Evidentemente é atribuição da parte mais interessada. O casal é esta parte. Entretanto, é muito importante existir pelo menos alguma participação dos pais quando existir aproximação e interesse do filho em assumir algum compromisso afetivo.

Contando para o pai

Márcia entra na sala da sua casa:

– Papai …

– Sim …

– Tenho uma coisa muito importante para lhe contar.

– Sim … Pode falar, minha filha.

– Tô namorando o Fábio.

Depois de um curto silêncio, o pai de Márcia decide olhar no fundo dos olhos dela e diz com sua costumeira gravidade paternal:

– Você não acha muito cedo pra isso, minha filha? Você só tem quinze anos!

Márcia também olha nos olhos de seu pai, respira fundo como quem estivesse insatisfeita com a resposta e devolve o silêncio à sala. Em seguida faz a pergunta decisiva:

– O que você acha? Termino com ele, papai?

– Minha filha, eu prefiro que você mesma decida! Ore primeiro e depois decida sobre esse assunto.

– Obrigada, papai! Vou orar e vou decidir. Com licença.

Em seguida, retira-se.

O tempo certo para iniciar um namoro

O tempo de iniciar um namoro está relacionado aos costumes das famílias e da época. E mudam com o passar do tempo. Há poucas décadas, nos tempos dos nossos avós, era comum a moça se casar cedo. A idade variava entre quinze, dezesseis anos com a devida permissão dos pais. Portanto, início precoce de relacionamento afetivo não é um mal da modernidade.

O diálogo de Márcia com seu pai não pode ser considerado um comportamento muito comum. Geralmente, muitos pais se incomodam e até ficam irritados quando veem a insistência da filha em namorar com quinze anos, por exemplo.

O impulso sexual

O impulso pelo sexo oposto, principalmente na fase da adolescência é mais acentuado.

Há jovens que oram dia e noite e até jejuam para anular esses impulsos. Rigorosamente não há nada de demoníaco nele. A sexualidade em si mesma não é nociva.

Considerando a estrutura do corpo humano, o impulso sexual faz parte das funções fisiológicas. E a ação dos sistemas nervoso central e autônomo. São as funções que agem na ação e reação da sexualidade. Portanto, é anormal anular esses impulsos porque essas funções foram criadas por Deus (Gn 1.28). E vamos mais longe. Esses impulsos sexuais têm finalidades já definidas pelo próprio Criador: Para o prazer (Ct 1.2; 4.1-5; I Co 7.4); E, para a procriação (Gn 1.28). Sendo que essas realizações devem ser consumadas dentro do matrimônio. (l Co 7.9). Essa é a perfeita vontade de Deus.

O impulso no namoro

Na juventude, os impulsos sexuais são muito fortes. O namoro é o momento em que os impulsos sexuais se manifestam com mais facilidade. Daí surgirem dois polos de permanente conflito: A atração física e, a consciência do compromisso espiritual com a Palavra de Deus e com a igreja.

Uma situação que deve ser aprendida é: como administrar um namoro entre cristãos. Nem sempre esse conflito é adequadamente controlado. Um casal de namorados que se envolve em intimidades exageradas sufoca a presença do Espírito Santo (Ef 4.30). Esse comportamento desvia o casal da perfeita vontade de Deus.

Um casal cristão que tenha um relacionamento com interesse de prosseguir até um casamento, deve procurar acompanhamento, orientação equilibrada dos pais, dos pastores ou especialistas da área. E atendê-los! Que adianta receber orientação dos pais e conselheiros cristãos e não acatá-la?

A orientação sábia e esclarecida na Palavra de Deus é o caminho mais eficaz para semear a plena felicidade no futuro casamento. Isso deve ser considerado pelo casal.

Sexo é a coroa

O número de relações sexuais antes do casamento tem aumentado na mesma proporção da quantidade dos desajustes e fracassos de casamentos. O envolvimento sexual de um casal antes do casamento compromete a capacidade de conhecer aspectos importantes um do outro durante o namoro. Considerando que o envolvimento sexual é um clima tão forte num casal que encobre principalmente os “defeitos”, muitos casais que tiveram relações antes do casamento, depois de brigarem, dizem: “Se eu soubesse que você era assim não teria me casado com você!”

O namoro corresponde a uma fase pré-nupcial cuja finalidade é o conhecimento mútuo. Se o objetivo é o casamento, o sexo é a coroação do casamento. A coroa é a peça mais valiosa num traje real, sobressai, representa a maior força mas é o último objeto a ser colocado na cabeça.

Propósito

Namoro e noivado são fases importantes, mas, qual a finalidade do namoro cristão? Vamos conhecer a finalidade do namoro e os comportamentos que colaboram diretamente na harmonia e felicidade de um futuro casamento:

Conhecer o temperamento – Conheça o jeito de ser da pessoa que você gosta. Veja os gostos, as manias, a forma de educação, o jeito de relacionar-se. Conheça as virtudes, os defeitos. Conheça os pontos fortes, os pontos fracos na personalidade. Veja se o seu jeito de ser agrada à pessoa com quem você tem pIanos futuros.

Conhecer o modo de vidaNa condução da vida deve-se levar em conta os costumes e os valores. Uma convivência de vinte e quatro horas demanda troca de afinidades. Não necessariamente igualdades. Se não existir afinidade, a distância entre o casal torna-se cada vez maior com o passar do tempo.

Conhecer objetivos de vidaA harmonia nos objetivos de vida deve passar pelos projetos de ida. O que cada um pretende realizar, quantidade de filhos e outros objetivos relevantes. Não busca-se igualdade. Alguns projetos pessoais podem ser diferentes em cada um. Mas tudo deve ser harmonizado. Esses objetivos são harmonizados pelo diálogo.

Conhecer o caráter No período do namoro, geralmente, não se observa o caráter do outro. Comportamento de namoro é de flores, longos papos de telefone. Mas é muito importante observar esse aspecto. A observação da personalidade e o critério de como levar a vida pode evitar muita decepção futura.

Conhecer a família – A forma como foi educado e quais as possíveis dificuldades que teve ainda na casa dos pais têm significado. Muita coisa muda depois do casamento. Outras, não. Portanto, não confie em mudanças radicais. Não se leva somente objetos pessoais para a nova casa depois de casado. Leva-se também boa parte das virtudes e defeitos do “berço”.

Estabelecer compromissoÉ muito importante desenvolver o conceito de fidelidade e respeito no namoro. Isso também deve ser observado com cuidado. Fidelidade e compromisso são fatores sagrados para que os laços do matrimônio sejam abençoados.

Firmar valores espirituaisDeve existir prioridade para a Palavra de Deus numa convivência a dois. Os ensinamentos na igreja devem ser observados e obedecidos com muito carinho. A Bíblia diz: “Obedecei aos vossos pastores e sujeitai-vos a eles porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas… ” Hb13.17. E a Bíblia fala: “Como purificará o mancebo o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra” Sl 119.9. O jovem compara o seu caminho com os ditames da Palavra de Deus. E o namoro é uma excelente oportunidade para firmar os valores
cristãos para o futuro lar.

Deus e a sua escolha

Normalmente, Deus não diz especificamente com quem você deve se casar. Esta é uma prática que deve ser evitada. É bom evitar ir atrás de profetas especializadas em arrumar casamentos. Essa é a forma de agir de cartomantes ou de quem mexe com búzios. Até mesmo jejuns para que alguém goste de você, correntes de oração para que ele se interesse por você é semelhante à prática pagã. Decididamente, Deus não se agrada de quem procede assim.

Você é livre para escolher quem você quiser. Faça sua escolha. Ore e faça algo em seu benefício. Procure conhecer novas pessoas que tenham compromissos com Deus. Corresponda-se com pessoas que lhe interessam mas que tenham equilíbrio cristão. E Deus lhe fará feliz, Pv 4.1-5.

 

 

Postado por: Pb. Ademilson Braga

 

 

Compartilhe!

Deixar um comentário

© Seara de Cristo - Todos os direitos reservados.

Scroll to top