You Are Here: Home » Artigos » Aprendendo a estender a mão

Aprendendo a estender a mão

Pedindo Ajuda

Alguém, durante essa semana, já lhe pediu uma mãozinha? “Me ajude aqui, fulano!” E o que você respondeu? “Daqui a pouco eu vou!… ” E esse daqui a pouco, ate hoje… talvez nada… A prática da cooperação começa em casa.

Quando a mãe ou o pai necessitam de ajuda para lavar a louça, consertar a torneira do jardim, ou outro serviço caseiro, você “enrola”, vai fazer outra coisa muito diferente ou deixa para depois, isso demonstra que a unidade e o espírito de solidariedade vão mal; muito mal, graças a esse comportamento de pouco caso e desinteresse.

Já aconteceu sua mãe Ihe pedir algo urgente? O que você respondeu? “Já vou mãe!… “Depois de horas, sua mãe Ihe pergunta de novo: “Reginaldo, você já fez o que pedi?”

Você responde mais uma vez com uma desculpa qualquer, e que estava ocupado com a “nuvem que passava”. Ou diz impacientemente: “Já sei, já sei! To indo, mãe! A senhora já me falou nisso um milhão de vezes!”

Aqui entramos na aplicação espiritual da matéria. Vamos estudar como se relaciona vida crista e disposição em colaborar mutuamente.

Definição

A atribuição de características humanas a pessoa de Deus recebe o nome de antropomorfismo. Por exemplo: Coração de Deus, Pés de Deus, Boca de Deus, Mãos de Deus.

Saiba que Deus estende a mão. Mas como Deus estende a mão?

SUA IGREJA CONTA COM VOCÊ

As áreas de mais necessidades são os departamentos da igreja. Cada departamento tem suas atividades, eventos e serviços.

No departamento de juventude, por exemplo, tem trabalho para todo mundo. Uma juventude sadia e dinâmica se organiza e realiza seus eventos. Isso e muito bom. Qual foi sua participação no ultimo evento realizado em sua igreja?

Geralmente, jovens não gostam de nada pequeno. Todas as idéias e projetos canalizam para grandes ações. Pena que nossas igrejas no Brasil, na sua maioria não sejam construídas para hospedar grandes eventos. Por causa disso tem que fazer adaptações quando se trata de hospedar milhares de congressistas. Trazer colchões de um lugar, panelas de outro. Construir de improviso barracas de cantina, stands de CD’s, livros e fitas dos convidados e o bazar beneficente.

Isso exige grande esforço. E, como todo bom evento que se preza, tem detalhes.

Normalmente há painel com tema, faixas de bem-vindo e outros adereços alusivos ao encontro. Isso exige esforço conjunto, muito trabalho de todos. Exige a participação de voluntários e colaboradores.
Afinal, qual a organização de mocidade que tem dinheiro para contratar: empresas profissionais promotoras de eventos? O momento exige voluntários que arregacem as mangas.

EVANGELISMO

A área de evangelismo é a mais nobre numa igreja. E é a área mais carente de mão de obra.

De vez em quando presenciamos cultos tocantes com ênfase missionária. As mensagens com incentivo ao evangelismo e missões são arrebatadoras. Vemos nesses cultos muitas pessoas chorando por amor às almas. Quando se fala em evangelizar índios, muçulmanos, budistas, comunistas, cidades brasileiras sem igrejas evangélicas não há quem não se sensibilize. Muitos são arrebatados em glórias, aleluias, choros e, no apelo final até sai uma boa oferta. Mas, termina o culto, o pastor vai para o gabinete e fica uma pergunta no ar: “Porque há poucas pessoas no ministério da evangelização da igreja? O tema arrebata mas, na prática…”

Antigamente não existia muita dificuldade em levar um significativo grupo de voluntários para o evangelismo aos domingos a tarde. Nossos pastores tinham de fato obreiros no departamento de jovens.

O Departamento de Jovens formava voluntariamente um corpo de jovens obreiros que saiam as praças. às ruas, as esquinas, distribuindo folhetos, pregando, visitando e ganhando almas.

Antes, não existia domingo sem evangelismo nas praças. Hoje essa prática tem diminuído consideravelmente.

Se, na Escola Dominical, o pastor pede: “Quem pode sair para evangelizar na praça da cidade nesse domingo?” E possível que, de setenta jovens no templo, oito ou nove levantem a mão, talvez menos.
A paixão pelas almas existe. Mas a iniciativa e a disposição para evangelizar, poucos a possuem.

SERVINDO A DEUS

No capítulo dezesseis de Romanos, logo no inicio, o escritor da carta, o apóstolo Paulo, fala de uma irmã que serve na igreja de Cencréia. A irmã Febe era uma colaboradora que se destacava pelos seus serviços naquela igreja.

No verso seguinte, Paulo estimula os crentes a ajudarem a serva. Era a oportunidade de servir a quem serve. Ou seja: Servos da serva. No verso dois Paulo recomenda que a ajudem, “em qualquer coisa” que ela necessitar.

Esse é o privilégio nobre do crente: Servir .

APRENDENDO A ESTENDER A MÃO

Compreensão

Veja a situação no sentido amplo. Compreenda o por que e como as coisas acontecem. Compreenda o por que das atitudes das pessoas. Procure analisar as causas do comportamento das pessoas que o cercam. Analise bem antes de dizer alguma coisa.

Não critique

 Quando você analisa atitudes e comportamentos, de cara, e fácil achar defeitos, principalmente nos serviços dos outros. Pensar antes de falar e uma atitude sábia. A Bíblia diz: Tg 1.19 “… todo homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar.”

Participe. Dê opiniões

Mas se você viu algo que poderia ser melhor, de a sua opinião. Sem broncas. Participe ponderando. Mas, se sua opinião não é a melhor para os demais, ou nem mesmo você foi ouvido, o que vale mesmo é sua participação. Respeite a opinião  do outro e, assim, arregace as mangas e faça sua parte. O Espírito  de Deus o usará no seu serviço. Em qualquer serviço.

Seja paciente

Não perca a paciência quando as coisas não estão certinhas. Tem um tipo de temperamento de pessoas que gosta das coisas muito perfeitas. É o temperamento do perfeccionista. Perfeccionista sofre muito porque exige tudo muito correto mas nessa vida nada é perfeito. Em tudo ha algo que poderia ser melhor. O perfeccionista impaciente e inconformado. Por isso tende a sofrer mais.

Evite ser chato

Evite falar multo. Ouça mais e fale menos. A Bíblia diz que devemos ter a Palavra “temperada com sal” (Cl 4.6). Tempero significa dosar, equilibrar, moderar para não estragar por excesso (de sal), nem por falta (de sal).

Não menospreze os pequenos serviços

Deram a você um trabalho muito insignificante para sua capacidade? Você tem capacidade para fazer muito mais que a responsabilidade que lhe impuseram? A nobreza não está no que se faz, mas, sim, como se faz. Preste atenção: Fazer com humildade e dedicação e muito mais nobre que fazer grandes obras com arrogância e presunção.

Tome iniciativas

Não espere que outros cobrem sua iniciativa e serviços. Veja, antecipadamente, o que precisa ser feito, e faça. Tome iniciativas. Mas faça sempre respeitando as orientações da sua liderança.

A BASE DE TUDO

Entenda que a base do “corpo” é o amor. Infelizmente o amor está em extinção. O amor morreu em muitos corações. Para alguns, o que importa é a carcaça religiosa (aparência de cristão). A Palavra de Deus é muito dura em relação aos que não amam. A Bíblia diz:

“Aquele que não ama não conhece a Deus porque Deus é amor” I Jo 4.8.

Essa mensagem é para os crentes! Existem crentes que não amam e acham que conhecem Deus. Mas, na realidade, nunca o conheceram.

Amar é servir. Servir é a evidência exterior do amor. “Deus amou o mundo” (Jo 3.16) de uma forma tão especial que veio “não para ser servido mas para servir”. Amar e permitir Deus agir com a Sua mão.

Deus estende a Mão, através de nossas mãos.

 

Postado por: Pb. Ademilson Braga

Compartilhe!

Deixar um comentário

© Seara de Cristo - Todos os direitos reservados.

Scroll to top