You Are Here: Home » Artigos » Sentimento que machuca a alma

Sentimento que machuca a alma

Talvez, neste momento da sua vida, você esteja como um vaso quebrado, se sentindo um lixo, inútil, imprestável. A expressão vaso quebrado é encontrada no Salmo 31, especificamente no verso 12. Veja: “Estou esquecido no coração deles, como morto; sou um vaso quebrado.”

Davi, como todo rei, ou pelo menos a maioria, tinha palácio, tinha trono. Pode ser que Davi não tenha passado por algumas situações, como você e eu passamos, mas o coração dele era igualzinho ao nosso. Assim, como nós, pode ser que ele não tenha encontrado alguém com quem compartilhar as dores da vida, abrir o coração, ou mesmo que tivesse, preferiu conversar com quem realmente se importa e pode nos ajudar: o Senhor Deus. No versículo 12, ele diz: “Sou como vaso quebrado”. Certamente, no palácio de Davi existiam muitos vasos preciosos e lindíssimos, pois era um local de muita riqueza, mas houve um momento em que Davi não se comparou a um desses vasos, e, sim, a um quebrado. E, para mim, não há sentimento mais horroroso, que machuca mais a alma, do que quando a pessoa se sente inútil. Há muitas mulheres que se sentem inúteis. Há muitos aposentados, pessoas que estão com os cabelos branquinhos, que se sentem inúteis, sentem-se como se não prestassem para mais nada, indesejáveis.

Davi teve vitórias tão retumbantes em sua vida, talvez até maiores do que algumas que já tivemos, como matar um urso e um leão, o gigante Golias. Porém, experimentou o sentimento de inutilidade, o desprezo, a dor de se ver como um trapo, um nada. E, mais do que isso, ele abriu espaço para se sentir terrivelmente ameaçado. Quando a pessoa se sente como um vaso quebrado, ela começa a ver e perceber muitas coisas que não são realidade. Ela se vê ameaçada por tudo e por todos. No versículo 13, o rei Davi diz assim: “Pois tenho ouvido a murmuração de muitos, terror por todos os lados; conspirando contra mim.” Note que ele não mencionou nomes, não identificou uma pessoa. “Muitos” é algo tão etéreo, tão irreal, e assim pode ser o sentimento de ameaça. E você também pode estar com esse sentimento nesse exato momento. Terror por todos os lados, conspirações!

Com muita facilidade, as pessoas se esquecem da bondade, do favor do Senhor. Davi se sentia quebrado, marcado pelo pecado de uma forma intensa, porque no versículo 10 ele começa dizendo assim: “Gasta-se a minha vida na tristeza, e os meus anos, em gemidos; debilita-se a minha força, por causa da minha iniquidade, e os meus ossos me consomem.” No Salmo 32, verso 3, está escrito: “Enquanto calei os meus pecados envelheceram os meus ossos.” Davi refere-se ao que dificilmente se deterioriza no nosso corpo, que são os ossos; porém, ele sentia os ossos sendo consumidos. Tente imaginar o sofrimento desse homem, a dor de sua alma. Isso, por causa da iniquidade, dos pecados dele. Ninguém é feliz tendo pecados não confessados e abandonados. A pessoa não sente paz enquanto o pecado a domina.

Davi não ficou “curtindo” aquela situação, a de ser um vaso quebrado, de viver sob perseguição, sentindo que seus ossos estavam sendo consumidos. Ele reconheceu que o Senhor era o seu Deus. Os seus dias e a sua vida também estão nas mãos do Senhor. Em casa, sozinhos, diante da dor, podemos gritar o nome de pessoas que consideramos serem mais chegadas do que um irmão; porém, se elas estiveram longe, jamais ouvirão o nosso pedido de ajuda. Mas com Deus é diferente. Ele nos ouve em qualquer lugar, a qualquer hora, e em qualquer situação. Ninguém que invoca a Deus fica sem resposta, pois é Ele quem diz isso. Davi mudou a situação em que estava vivendo e experimentou a promessa. “Grande é a tua bondade, que reservaste aos que temem, da qual usas perante os filhos dos homens, para os que em ti se refugiam.” (Salmo 31.19)

 

Autor: Pr. Márcio Valadão

Postado por: Pb. Ademilson Braga

Compartilhe!

Deixar um comentário

© Seara de Cristo - Todos os direitos reservados.

Scroll to top