Connect with us

Adolescente

Padrões sociais de beleza

Publicado

em

EBD – Adolescentes – EDIÇÃO: 43 – 4º Trimestre – Ano: 2021 – Editora: CPAD

LIÇÃO – 05 – 31 de outubro de 2021

TEXTO BÍBLICO

I Samuel 16.1-13

DESTAQUE

“Não se impressione com a aparência nem com a altura deste homem. Eu o rejeitei porque não julgo como as pessoas julgam. Elas olham para a aparência, mas eu vejo o coração” (I Samuel 16.7).

LEITURA DEVOCIONAL

Segunda-feira – Mt 23.27,28
Terça-feira – Is 53.2
Quarta-feira – I Sm 9.2;16.14
Quinta-feira – Et 1.11
Sexta-feira – Et 2.7
Sábado – II Sm 14.25
Domingo – I Sm 16.7

I. OS PADRÕES DE BELEZA EM NOSSA SOCIEDADE

A beleza é subjetiva e muito pessoal. Cada cultura tem o seu padrão de beleza. Em alguns países da África, a mulher bonita deve pesar alguns quilinhos a mais. Nos Estados Unidos e na Europa, o ideal de beleza é a magreza. Todas querem se parecer com a boneca Barbie e os homens com o namorado da Barbie, o Ken. A mídia está sempre ditando um padrão único de beleza. Não é à toa que o Brasil é o segundo país em número de cirurgias plásticas.
As pessoas recorrem às cirurgias em busca de um padrão de beleza que é imposto pela mídia, que, por sua vez, mostra mulheres magérrimas, modelos e atrizes lindas; porém, o que vemos é uma beleza produzida pela maquiagem, pelas cirurgias, ou mesmo retocadas por programas de computadores.

Temos que cuidar do nosso corpo e da nossa aparência, porém sem exageros e com sabedoria. Não podemos concordar com a chamada “ditadura da beleza”, que nos é imposta pela sociedade. Não se deixe levar pelos padrões de beleza da mídia. A adolescência é uma fase marcada por mudanças físicas. Vamos, literalmente, ganhando um novo corpo e aprendendo a lidar com ele. Atualmente, muitos se preocupam somente com o exterior, mas o interior é semelhante a um “sepulcro caiado” (Mt 23.27). A beleza precisa vir de dentro para fora. Pode parecer cliché, mas esta é a mais pura verdade. De que adianta ser belo (a) e ter um péssimo caráter?

Quando o povo decidiu escolher um rei por conta própria, eles escolheram Saul, homem alto, forte e bonito (I Sm 10.23,24). A escolha se deu segundo os padrões sociais daquele tempo, daquela cultura. No entanto, os padrões divinos são diferentes do nosso. Certa vez, Deus falou com o profeta Samuel que ele deveria ir à casa de Jessé e ali ungir aquele que Ele havia escolhido para ser o novo rei de Israel, Jessé tinha vários filhos, porém Deus não falou com Samuel qual dos filhos seria o escolhido (I Sm 16.1-3). Chegando à casa de Jessé, ao ver Eliabe, Samuel pensou: “Este deve ser o escolhido de Deus”. Certamente, Eliabe deveria ser alto, forte, com uma boa aparência. A escolha de Samuel seguia os padrões sociais de beleza da sua época. Porém, Samuel aprendeu uma importante lição.

O Senhor falou com ele dizendo: “Não se impressione com a aparência nem com a altura deste homem. Eu o rejeitei porque não julgo como as pessoas julgam. Elas olham para a aparência, mas eu vejo o coração” (I Sm 16.7). Samuel olhou todos os filhos de Jessé e o Senhor lhe disse que nenhum daqueles que foram apresentados era o futuro rei. Então Samuel perguntou a Jessé: “Você não tem mais nenhum filho? Jessé respondeu: —Tenho mais um, o caçula, mas ele está fora, tomando conta das ovelhas. — Então mande chamá-lo! — disse Samuel. — Nós não vamos oferecer o sacrifício enquanto ele não vier” (I Sm 16.11). Deus havia escolhido um adolescente, o mais novo da família. Os padrões de Deus não são os nossos. Não podemos jamais julgar as pessoas pela aparência exterior. Samuel era um homem de Deus, mas teve que aprender esta importante lição. E você, costuma julgar as pessoas somente pela aparência?

II. FEIO OU BONITO?

Como já é do seu conhecimento, é muito difícil uma definição de beleza, pois o belo é algo relativo e pessoal. Como formamos o conceito de belo e feio? Nosso conceito de beleza e feiura é desenvolvido em nossa infância. Ele é influenciado primeiramente por nossos pais e depois pelo grupo em que estamos inseridos. Deus criou todas as coisas belas, porém, o homem recebeu uma atenção especial do Criador. Fomos criados à imagem de Deus (Gn 1.27). A imagem de Deus em nós significa que temos potencialidades para termos um relacionamento pessoal com Deus. Você é especial e belo aos olhos do Pai, mesmo que não esteja dentro do padrão de beleza de nossa sociedade. Atualmente, as pessoas não valorizam mais as características interiores das pessoas, como, por exemplo, o caráter. De que adianta ter um rosto “lindo” e um “corpo perfeito”, mas um interior estragado? A aparência não é tudo. Os escribas e fariseus valorizavam muito o exterior, a aparência. Veja o que Jesus disse a eles: “Ai de vocês, mestres da Lei e fariseus, hipócritas! Pois vocês são como túmulos pintados de branco, que por fora parecem bonitos, mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de podridão. Por fora vocês parecem boas pessoas, mas por dentro estão cheios de mentiras e pecados” (Mt 23.27,28).

III. EXEMPLOS BÍBLICOS DE BELEZA E NÃO FORMOSURA

Na Bíblia, encontramos a história de homens e mulheres que eram bonitos, segundo os padrões de beleza do seu tempo. Apesar disso, alguns desses “bonitões” e “bonitonas” não foram bem-sucedidos e nem mais abençoados que os demais. Tomemos como exemplo o jovem Absalão. Ele era filho do rei Davi e, de acordo com as Escrituras, era um homem belo (II Sm 14.25). E bom lembrar que ele era bonito segundo os padrões de beleza de sua época. No seu tempo, ele certamente seria considerado um bom partido para as moças solteiras. No entanto, a beleza de Absalão era apenas exterior, pois seu caráter era duvidoso. Ele era do tipo que, para subir na vida, derrubava as pessoas que estavam a sua frente (II Sm 15.10). Absalão tentou usurpar o trono do seu pai e acabou sendo morto (II Sm 18.14,15). A Palavra de Deus também relata a formosura da rainha Vasti (Et 1,11). Certo dia, o rei Assuero, depois de beber e comer muito, desejou exibir a beleza da rainha, e mandou que ela fosse chamada. No entanto, Vasti se recusou a entrar na presença do rei (Et 1.10-12).

Ela não honrou seu marido; antes, o colocou numa situação difícil perante todos os seus príncipes e súditos. A rainha foi destronada e uma bela e sábia jovem assumiu o seu lugar, a rainha Ester, que não somente era bonita, mas demonstrou ter um caráter de qualidade (Et 2.17). Do mesmo modo, Jesus não estava dentro dos padrões de beleza do seu tempo, mesmo assim, todos queriam a sua companhia. Ele revolucionou a história da humanidade. O Filho de Deus não queria atrair e conquistar as pessoas pela sua beleza física, e sim por seu amor e graça. Não há nada de errado em desejar ser bonito e ter uma boa aparência, porém, lembre-se de que não podemos nos esquecer de investir também na beleza interior, desenvolvendo o fruto do Espírito Santo. Não podemos julgar as pessoas pela sua aparência, mas sim pelas suas ações e frutos.

RECAPITULANDO

É preciso cuidar do nosso corpo, ter uma boa aparência, porém sem exageros. Não se deixe levar pelos padrões de beleza impostos pela mídia. Siga os padrões de Deus para que em tudo Ele seja glorificado em sua vida (I Pe 4.11). Sabia que a maior preocupação de Deus não é com a nossa aparência, e sim com o nosso coração. Os padrões de Deus não são os nossos. Não podemos jamais julgar as pessoas pela aparência exterior. Não há nada de errado em desejar ser bonito e ter uma boa aparência, porém, lembre-se de que não podemos nos esquecer de investir também na beleza interior, desenvolvendo o fruto do Espírito Santo. Não podemos julgar as pessoas pela sua aparência, mas sim pelas suas ações e fruto. Deus o criou de forma especial. Ele o ama pelo que você é.

Postado por: Pr. Ademilson Braga

Fonte: Editora CPAD

Compartilhe!
Clique aqui para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidos

Copyright © Seara de Cristo - Todos os direitos reservados