You Are Here: Home » Artigos » E.B.D » Adultos - Betel » Conhecendo os atributos de Deus

Conhecendo os atributos de Deus

EDIÇÃO: 67– 2º Trimestre – Ano: 2021- Editora: BETEL

LIÇÃO – 02 – 11 de abril de 2021

TEXTO ÁUREO

“Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos!”

Rm 11.33

VERDADE APLICADA

Não é possível ao ser humano explicar ou estabelecer uma definição plena acerca de Deus.

OBJETIVOS DA LIÇÃO

Definir os atributos de Deus

Mostrar as classificações dos atributos de Deus.

Ressaltar o valor de estudar os atributos de Deus.

TEXTOS DE REFERÊNCIA

Salmo 139

6. Tal ciência é para mim maravilhosíssima; tão alta, que não a posso atingir.

7. Para onde me irei do teu Espírito, ou para onde fugirei da tua face?

8. Se subir ao céu, tu aí estás; se fizer no Sheol a minha cama, eis que tu ali estás também.

Romanos 11

34. Por que quem compreendeu o intento do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro

35. Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado?

36. Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.

LEITURAS COMPLEMENTARES

Segunda-feira – Sl 24.7-8

O Rei da glória é o Senhor forte e poderoso.

Terça-feira – Sl 72.18-19

O Deus de Israel, o único que faz maravilhas.

Quarta-feira – Sl 97.6-7

Todos os povos veem a Sua glória.

Quinta-feira – Is 43.11-13

Operando Deus, quem impedirá?

Sexta-feira – Is 45.5-7

Eu sou o Senhor e fora de mim não há Deus.

Sábado – Jo 17.3-5

O único Deus verdadeiro.

INTRODUÇÃO

Neste estudo abordaremos alguns atributos de Deus, pois seria impossível relatar ou estudar todos. Não se tem a pretensão de esgotar o assunto, tal a nossa pequenez frente aos mistérios do Todo-Poderoso, o “Eu Sou”.

I. O QUE SÃO OS ATRIBUTOS DE DEUS?

Pastor João Nunes Machado: “Podemos conceituar Deus? Podemos explicar o que Deus é em perfeição? Embora alguns pensem que sim, não podemos dissecar Deus como se faz a um ser comum e explicar todos os pormenores de Sua Pessoa”. O finito não pode compreender o Infinito. Vale ressaltar que é importante entender que Deus não pode ser explicado ou definido de forma plena, absoluta e compreensível aos homens. No entanto, devemos nos interessar em conhecer tudo o que Ele nos revelou, pois trata-se do que é imprescindível sabermos sobre Ele.

1. Definição geral de atributos. O dicionário de português define a palavra atributos como: “O que é próprio e peculiar a alguém ou a alguma coisa. Particularidade, propriedade, qualidades especiais, o conjunto de suas características que são próprias de alguém. Símbolo, emblema, insígnia, as quais distinguem de todas as demais pessoas”. Por norma os atributos estão relacionados com aspectos positivos.

2. Definição de atributos de Deus. Os atributos de Deus são o conjunto das suas características ou qualidades atribuídas ao caráter divino de acordo com a Sua auto revelação descortinada ao longo das páginas do Livro Sagrado e que nos ajudam a entender quem Ele é. Na teologia, Berkhof, por exemplo, diz que: “Os atributos de Deus podem ser definidos como as perfeições que constituem predicados do Ser Divino na Escritura, o que são visivelmente exercidas por Ele em Suas obras de criação, providência e redenção”. Mesmo um estudo como este, específico sobre Deus e Seus atributos, o fazemos de forma limitada, pois Ele em Sua plenitude é completamente incompreensível para o ser humano.

3. Todos os atributos declaram a glória de Deus. As coisas criadas declaram a glória de Deus [Sl 19.1]. Toda terra está cheia da glória de Deus [Is 6.3a]. Deus criou o mundo para mostrar a Sua glória. Ele criou o ser humano para conhecê-Lo e refletir a Sua glória. Ele é o criador de todas as coisas, visíveis e invisíveis e assim é digno de receber toda glória e adoração. O desejo de Deus é que a Sua glória seja conhecida. O propósito criados e somos para o louvor da Sua glória [Ef 1.12].

II. AS CATEGORIAS DOS ATRIBUTOS DE DEUS

Para facilitar a compreensão dos atributos de Deus, a teologia dividiu-se em duas categorias: atributos incomunicáveis e atributos comunicáveis. Os incomunicáveis são aqueles que Deus não compartilha com nenhuma criatura, são exclusivos. Os comunicáveis são aqueles que Deus compartilha, pelo menos em certa medida, com o homem. Como o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus, então alguns aspectos dos seus atributos foram comunicados ou impressos no homem, por isso que o homem se parece com Ele nesses aspectos.

1. A existência de Deus não se discute. A existência de Deus é um pressuposto além de qualquer dúvida, não se discute aqui a existência ou não de Deus, pois pela fé cremos na existência dEle [Dt 6.4; Ec 5.1-2]. Ele existe por si mesmo e não depende de nada para sua existência contínua. Temos duas grandes fontes desse conhecimento: a criação física diante dos nossos próprios olhos e as Sagradas Escrituras, que relatam como tudo aconteceu (Rm 1.20; Ap 4.8b). Portanto, para conhecermos o que o próprio Deus revelou acerca de Si, é fundamental a fé [Hb 11.6].

2. Atributos incomunicáveis de Deus. Os atributos incomunicáveis afirmam a grandeza e a majestade absolutas de Deus. São assim chamados porque não podem ser atribuídos a outras criaturas. São também denominados de absolutos ou imanentes ou intransitivos. Russell E. Joyner ( Teologia Sistemática – Editado por Stanley Horton – CPAD): “Deus existe por si mesmo, pois não depende de nenhuma fonte originária para existir. Seu próprio nome, Yahweh, declara que “Ele é e continuará sendo”. Deus não depende de ninguém para aconselhá-lo ou para ensiná-lo [Is 40.14]. Ele não necessitou de outro ser para ajudá-lo na criação e na providência ( Is 44.24). Ele é único por independer de qualquer outro ser no Universo (At 17.25; Jo 5.26)”.

3. Atributos comunicáveis de Deus. Os atributos comunicáveis ou compartilháveis tratam-se de atributos que revelam a condescendência de Deus. São virtudes divinas que se refletem, de forma derivada e limitada, nos seres humanos criados à Sua imagem. Esses atributos podem também ser reunidos em dois grupos. O primeiro grupo composto dos atributos ligados à graça de Deus: amor, misericórdia, paciência. O segundo grupo composto dos atributos ligados à santidade de Deus: majestade, retidão, justiça.

III. O VALOR DE CONHECER OS ATRIBUTOS DE DEUS

Desde os primórdios até atualmente o homem vem procurando Deus e querendo saber quem Ele é. Várias correntes teológicas tentam explicar Deus da sua maneira, mas Deus se auto revelou aos homens por meio das Sagradas Escrituras. É nas páginas da Bíblia Sagrada que conhecemos Deus. A natureza de Deus se revela pelos Seus atributos.

1. Conhecendo os atributos de Deus, podemos saber mais quem Ele é. Ao estudarmos os atributos de Deus veremos como é que Deus age em relação a Sua criatura, pois Deus é uma pessoa e tem o interesse de se relacionar com o homem que Ele mesmo criou. É necessário nos aprofundarmos mais e mais conhecendo o Senhor Deus. O profeta Oséias nos incentiva: “Conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor; como a alva, será a sua saída; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.” [Os 6.3]. Nenhum preparo intelectual, nenhuma experiência humana, substitui o conhecimento da Palavra de Deus em sua simplicidade, pureza e verdade.

2. Conhecendo os atributos de Deus, podemos estar mais preparados contra heresias e falsos ensinos. O profeta Oséias continua nos incentivando e chamando a nossa atenção sobre o conhecimento: “O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.” [Os 4.6]. Paulo ensinando aos efésios diz: “Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo vento de doutrina, pelo engano dos homens que, com astúcia, enganam fraudulosamente” [Ef 4.14]. Antes cresçamos na graça, mas também no conhecimento [II Pe 3.18].

3. Conhecendo os atributos de Deus, podemos dar-lhe a verdadeira adoração. Segundo a Bíblia de Estudo Pentecostal: “Devemos comparecer diante de Deus com total sinceridade e num espírito, disposto e cheio de ânimo dirigido pela vida e atividade do Espírito Santo. A adoração deve ser prestada de conformidade com a verdade do Pai que se revela no Filho e se recebe mediante o Espírito Santo. Aqueles que propõem um tipo de adoração que ignora a verdade e as doutrinas da Palavra de Deus desprezam no seu todo o único alicerce da verdadeira adoração”.

CONCLUSÃO

Deus é aquele que faz todas as coisas conforme o conselho da Sua vontade (Ef 1.11). Os Seus atributos são inegáveis e não tem como discordar das Suas perfeições.

Postado por: Pr. Ademilson Braga

Fonte: Editora Betel

Compartilhe!

Deixar um comentário

© Seara de Cristo - Todos os direitos reservados.

Scroll to top