You Are Here: Home » Artigos » E.B.D » Adultos - Betel » O Deus Criador

O Deus Criador

EDIÇÃO: 68 – 2º Trimestre – Ano: 2021 – Editora: BETEL

LIÇÃO – 03 – 18 de abril de 2021

TEXTO ÁUREO

“No princípio, criou Deus os céus e a terra.” Gênesis 1.1

VERDADE APLICADA

Deus trouxe à existência o que antes não existia; criou e tem o controle de toda a Sua criação.

TEXTOS DE REFERÊNCIA

Gênesis 1

1. No princípio, criou Deus os céus e a terra.

3. E disse Deus: Haja luz. E houve luz.

6 E disse Deus: Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas.

8. E chamou Deus à expansão Céus. E foi a tarde e a manhã, o segundo dia.

10. E chamou Deus à porção seca Terra; e ao ajuntamento das águas chamou Mares. E viu Deus que era bom.

14. E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos.

LEITURAS COMPLEMENTARES

Segunda-feira – Sl 8.3-5

Os céus são obra dos dedos de Deus.

Terça-feira – Sl 8.9

Quão admirável é o nome de Deus.

Quarta-feira – Sl 119.90-91

Deus firmou a terra e firme permanece.

Quinta-feira – Is 40.22

A majestade de Deus.

Sexta-feira – Rm 8.18-22

A criação será liberta da corrupção.

Sábado – II Pe 3.5-7

Os céus e a terra existem pela Palavra de Deus.

INTRODUÇÃO

O Deus Criador faz com que o homem tenha domínio sobre todas as obras das Suas mãos. Deus dotou o homem de inteligência para governar sobre a sua criação. O Senhor é admirável e o Seu nome é sobre toda a terra.

I. DEUS CRIOU OS CÉUS E A TERRA

Nós, cristãos, cremos pela fé, nas Escrituras Sagradas, que diz que o mundo foi formado pela Palavra de Deus, pela Sua sabedoria, para a Sua glória. Alister McGrath (Apologética pura e simples – Vida Nova): “A criação é um tema fundamental da fé cristã, pois afirma que Deus criou todas as coisas do nada. O universo não existe desde toda a eternidade; ele passou a existir num instante determinado. Este é ponto comum: Deus trouxe o universo à existência”. Portanto, não há base bíblica para qualquer linha de raciocínio que não considere Deus como sendo a causa primeira e original do universo e da vida (Gn 1.1).

1. O Deus que fez o mundo e tudo que nele há. “O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens.” (At.17.24). “O Senhor, com sabedoria, fundou a terra; preparou os céus com inteligência.” (Pv 3.19). Os céus e a terra referem-se ao universo organizado e adornado que conhecemos; o mundo espiritual teve uma criação anterior: “Porque é ele o que forma os montes, e cria o vento, e declara ao homem qual é o seu pensamento, o que faz da manhã trevas e pisa os altos da terra; o Senhor, o Deus dos Exércitos, é o seu nome.” (Am 4.13).

2. O poder da Palavra de Deus exercitada. O poder da Palavra de Deus está bem claro, quando Ele apenas fala e tudo acontece: “Pela fé, entendemos que os mundos, pela palavra de Deus, foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.” [Hb 11.3]; “Pela palavra do Senhor foram feitos os céus; e todo o exército deles, pelo espírito da sua boca.” [Sl 33.6]; “Porque falou, e tudo se fez; mandou, e logo tudo apareceu.” [Sl 33.9]. Não tem o que contestar ou questionar, a Palavra de Deus é soberana sobre tudo e todos. A Palavra de Deus é viva e eficaz [Hb 4.12]. Assim, vemos que Deus opera por intermédio da Sua Palavra, que é poderosa para comunicar poder e gerar vida.

3. A satisfação de Deus por tudo que foi criado. E viu Deus que a luz era boa [Gn 1.4]. A luz representa a ausência de escuridão e denota a essência de Deus. Porque Deus é luz e representa a perfeição de Seu caráter. A luz é boa, agradável e útil para fazer distinção das trevas. Chamou Deus à luz Dia; e às trevas chamou Noite [Gn 1.5]. “E chamou Deus à porção seca Terra; e ao ajuntamento das águas chamou Mares. E viu Deus que era bom.” [Gn 1.10]. “E a terra produziu erva, erva dando semente conforme a sua espécie, e árvore frutífera, cuja semente está nela conforme a sua espécie. E viu Deus que era bom.” [Gn 1.12]. “E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas. (…) E viu Deus que era bom.” [Gn 1.16-18].

II. HOMEM: CRIAÇÃO DE DEUS

O homem, diferentemente dos demais seres e coisas criadas por Deus, que foram criados pelo poder da Palavra, foi feito à imagem e semelhança do próprio Deus, a partir do pó da terra e recebendo o fôlego da vida pelo sopro divino [Gn 1.26-27; 2.7].

1. Formou o Senhor Deus o homem à Sua imagem. Deus se revela como um ser pessoal que criou Adão e Eva à Sua imagem [Gn 1.27]. Porque, ao serem criados à imagem de Deus, podiam se comunicar com Ele, e também com Ele ter comunhão de modo pessoal e admirável. Ao ponto de na virada do dia, Deus aparecer para conversar com Adão. Desde o jardim do Éden, Deus procura se relacionar com o homem [Gn 3.8]. Mas o pecado afastou o homem de Deus. Agora Adão e Eva foram expulsos do Jardim. Mas louvado seja Deus, pois um plano já estava montado para resgatar o homem dos seus pecados.

2. Formou o Senhor Deus o homem do pó da terra. “E formou o Senhor Deus o homem (Adão) do pó da terra e soprou em seus narizes o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente.” [Gn 2.7]. A mulher por sua vez (Eva) da costela de Adão, para que andasse lado a lado, e lhe correspondesse, porque havia acasalamento para todos os animais, mas para o homem não havia. Então Deus faz adormecer Adão e este tem um sono pesado e tomou uma das suas costelas e cerrou a carne em seu lugar, então da costela de Adão formou a mulher e a entregou a Adão [Gn 2.18-23]. “Mas não é primeiro o espiritual, senão o animal; depois o espiritual. O primeiro homem, da terra, é terreno; o segundo homem, o Senhor, é do céu.” [I Co 15.46-47].

3. Formou o Senhor Deus o homem como coroa da Sua criação. Mesmo tendo sido criado um pouco menor do que os anjos, o homem foi criado como coroa da criação de Deus, uma elevada honra Deus conferiu aos humanos, não foi como meros animais, sem raciocínio, sem consciência, nem como um produto da evolução ou do acaso. O salmista diz: “Contudo, pouco menor o fizeste do que os anjos, e de glória e de honra o coroaste.” [Sl 8.5]. “E plantou o Senhor Deus um jardim no Éden, da banda do Oriente, e pôs ali o homem que tinha formado.” [Gn 2.8]. Como Deus usou matéria do mundo criado, o pó da terra, para formar o homem, ele passou a ser ligado à criação, ou parte integrante dela. Ao mesmo tempo que o homem é unido à criação, ele é separado dela por meio de seu relacionamento especial com Deus.

III. OS PROPÓSITOS DE DEUS NA CRIAÇÃO

Deus não criou o mundo por acaso, Ele tinha propósitos, não foi um acidente, nem um estrondo, mas pelo poder das Suas palavras e da Sua sabedoria. Deus criou o mundo e viu que era bom [Gn 1.31]. “Deus criou a terra para prover um lugar onde o seu propósito e alvos para a humanidade fossem cumpridos” (Bíblia de Estudo Pentecostal. RJ: CPAD, 1991, p. 31).

1. Manifestar a Sua glória e o Seu poder. Quando Deus criou o mundo, Ele tinha razões específicas para o criar. Deus criou o céu e a terra como manifestação da sua glória, majestade e poder [Sl 19.1]. Deus criou tudo para Sua glória, somos preciosos aos Seus olhos: “A todos os que são chamados pelo meu nome, e os que criei para minha glória; eu os formei, sim, eu os fiz.” [Is 43.7]; “Tua é, Senhor, a magnificência, e o poder, e a honra, e a vitória, e a majestade; porque teu é tudo quanto há nos céus e na terra; teu é, Senhor, o reino, e tu te exaltaste sobre todos como chefe. E riquezas e glória vêm de diante de ti, e tu dominas sobre tudo, e na tua mão há força e poder; e na tua mão está o engrandecer e dar força a tudo.” [I Cr 29.11-12].

2. Receber a glória e a honra que lhe são devidas. Todos os elementos da natureza rendem louvores ao Deus que os criou [Sl 98.7-8; 148.1-10]: “Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite. Sem linguagem, sem fala, ouvem-se as suas vozes.” [Sl 19.2-3]. O apóstolo Paulo afirmou: “Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade, com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós, os que primeiro esperamos em Cristo.” [Ef 1.11-12]. Isaías diz: “Esse povo que formei para mim, para que me desse louvor.” [Is 43.21].

3. Prover lugar para habitação das Suas criações. Deus não formou a terra para que ela fosse vazia, mas para que fosse habitada [Is 45.18]. Deus abençoou o homem e a mulher e lhes disse: “Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre todo animal que se move sobre a terra.” [Gn 1.28]. Aqui vemos claramente a intenção do Deus Todo-Poderoso, mostrando que o mundo seria ocupado. Por isso a multiplicação para povoar a terra.

CONCLUSÃO

Cabe a cada um a responsabilidade de reconhecer que Deus existe; o fato de Ele existir, como é evidente pela criação, nos torna indesculpáveis. Ele se revelou ao homem em cada detalhe da Sua criação.

Postado por: Pr. Ademilson Braga

Fonte: Editora Betel

Compartilhe!

Deixar um comentário

© Seara de Cristo - Todos os direitos reservados.

Scroll to top