Connect with us

Adolescente - CPAD

Uma promessa, uma esperança

Publicado

em

EBD – Adolescentes – EDIÇÃO: 55 – 1º Trimestre – Ano: 2022 – Editora: CPAD

LIÇÃO – 04 – 23 de janeiro de 2022

TEXTO BÍBLICO

Gênesis 3.14,15; Isaías 7.14; 9.6

DESTAQUE

“Todos os profetas falaram a respeito de Jesus, dizendo que os que creem nele recebem, por meio dele, o perdão dos pecados.” Atos 10.43

LEITURA DEVOCIONAL

Segunda-feira – Nm 24.17
Terça-feira – At 3.22
Quarta-feira – Mq 5.4
Quinta-feira – Jr 23.5
Sexta-feira – Is 53.2
Sábado – Ml 4.2

I. UMA GRANDE PROMESSA

1- A promessa no Éden. Depois que Adão e Eva pecaram houve muita expectativa sobre o que Deus faria. Será que Ele destruiria o primeiro casal? Deus tinha dito que, se comessem da fruta proibida, morreriam. Porém, ao invés disso, o Senhor fez a promessa da vinda do Salvador. Ele disse que o ventre da mulher seria canal para dar uma semente ao mundo — um bebê— que iria esmagar a cabeça da Serpente (Gn 3.15). Diante dessa palavra, uma luz acendeu na escuridão da desesperança humana.

2- As promessas feitas a Abraão. Com o passar dos séculos, Deus chamou Abraão e lhe prometeu um território e um filho (Gn 12.1,2). A partir dele, Deus formou um povo com um propósito: trazer o Salvador. O plano de Deus para o mundo perdido estava firme, apesar dos muitos pecados da humanidade. A semente (filho) da frágil mulher, que tinha sido enganada, nasceu da descendência de Abraão. Deus havia prometido ao patriarca que por meio dele, os povos da Terra seriam abençoados (Gn 12.3; Mt 1.1).

3- A promessa e os Profetas. O último dos profetas do Antigo Testamento também falou sobre o aparecimento do Messias, comparando tal episódio ao nascimento do sol: “Mas para vós que temeis o meu nome nascerá o sol da justiça e salvação trará debaixo das suas asas” (Ml 4.2a ARC). Na linguagem profética, Jesus é apresentado como um sol que ilumina a todos, cujos raios trazem vida àqueles que se abrigam nele — “debaixo de suas asas” (Ml 4.2).

II. PROFECIAS SOBRE 0 SALVADOR

1- O nascimento por uma jovem virgem. Há particularidades sobre o nascimento de Jesus anunciado pelos profetas. Uma delas é a concepção por uma jovem virgem, como diz Isaías 7.14: “… uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel’’ (ARC). — Isso foi confirmado pela mensagem do anjo Gabriel a Maria (Mt 1.22,23). O Senhor estava, nesse anúncio, prometendo que o milagre do nascimento de Jesus traria Deus para viver entre os homens.

2- O nascimento em Belém. O lugar determinado para o Messias nascer era uma terra pertencente à família real, na região da tribo de Judá: Belém (Mq 5.2). A cidade era pequena e essa escolha mostra uma característica própria de Deus que, em regra, se utiliza de instrumentos frágeis para realizar seus mais nobres projetos. Como Belém, você pode ser pequeno, pobre ou desprezado. Mas não se sinta inferior a ninguém, pois Deus pode ter um plano muito especial para você.

3- Homem de Dores. Havia uma promessa curiosa sobre o Salvador: em sua vida haveria (aparentemente) controvérsias. Seria um rei eterno, o próprio Deus entre os homens, mas sofreria muito nesta vida, a tal ponto de receber o título de “homem de dores” (Is 53.3). Ele seria um rei vencedor, mas, ao mesmo tempo, sofredor? Incompreensível para alguns. Mas Jesus explicou: “o meu Reino não é deste mundo” (Jo 18.36).

III. UMA GRANDE ESPERANÇA

1- A Luz Brilhou. A promessa da vinda do Messias é traduzida, pelo profeta Isaías, como o fato de uma “forte luz” brilhar “nas trevas” (Is 9.2). A chegada de Jesus marcou um Lindo despertar espiritual para o mundo, quando o entendimento das pessoas começou a ser transformado pelo Espírito Santo (Jo 16.8). Já no começo da história da Igreja, em Atos, vemos milhares de pessoas sendo convencidas pelo Espírito e alcançando a salvação. A luz de Deus era e é muito forte.

2- A Verdadeira Libertação. A promessa de libertação estava associada ao Messias: “Tu arrebentaste as suas correntes de escravos (…); acabaste com o inimigo que os dominava” (Is 9.4). Jesus trouxe a esperança de restauração ao mundo perdido. A fonte de todo o problema de Israel e do mundo não era a subjugação política do império romano, mas, o império do mal e do pecado. Jesus veio fisicamente a este mundo (o campo de batalha do pecado) para destruir as obras do mal (I Jo 3.8). O mal foi humilhado na cruz do calvário. Agora, os homens podem ter liberdade para servirem ao Senhor.

3- O nascimento de uma Criança. “Conselheiro Maravilhoso”, “Deus Poderoso”, “Pai Eterno”, “Príncipe da Paz”… esses são os títulos que a profecia menciona acerca da criança prometida (Is 9.6). Essa promessa trazia uma grande esperança para os judeus: a vinda do Messias. Infelizmente, até hoje Israel não reconheceu Jesus como Messias. Um dia, porém, os olhos espirituais dos judeus serão abertos, e eles reconhecerão o tempo de sua visitação e abrirão o coração para o Príncipe da Paz.

CONCLUSÃO

Deus demonstrou sua bondade para com os homens através do redentor, que veio para restaurar a humanidade. Ele, que veio como uma criança pobre, nasceu de uma virgem, em um lugar simples e foi constituído Príncipe da Paz.

Postado por: Pr. Ademilson Braga

Fonte: Editora CPAD

Compartilhe!
Clique aqui para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais lidos

Copyright © Seara de Cristo - Todos os direitos reservados