You Are Here: Home » Artigos » E.B.D » Adultos - Betel » Os benefícios da provação na vida do discípulo de Cristo

Os benefícios da provação na vida do discípulo de Cristo

EDIÇÃO: 90 – 3º Trimestre – Ano: 2021 – Editora: BETEL

LIÇÃO – 12 – 19 de agosto de 2021

TEXTO ÁUREO

“Para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória na revelação de Jesus Cristo.” I Pedro 1.7

VERDADE APLICADA

As provações da vida têm como finalidade produzir um caráter refinado e uma vida de comunhão com Deus.

TEXTOS DE REFERÊNCIA

Tiago 1

12. Bem-aventurado o varão que sofre a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam.

Tiago 5

8. Sede vós também pacientes, fortalecei os vossos corações, porque já a vinda do Senhor está próxima.

10. Meus irmãos, tomai por exemplo de aflição e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor.

11. Eis que temos por bem-aventurados os que sofreram. Ouvistes qual foi a paciência de Jó e vistes o fim que o Senhor lhe deu; porque o Senhor é muito misericordioso e piedoso.

LEITURAS COMPLEMENTARES

Segunda-feira – Jó 19.25-26
Eu sei que o meu Redentor vive.

Terça-feira – Sl 103.1-5
Devemos louvar a Deus por amor de Sua graça.

Quarta-feira – Rm 5.3
A tribulação produz a paciência.

Quinta-feira – Rm 8.28
Todas as coisas contribuem para o nosso bem.

Sexta-feira – Hb 12.11
Toda correção produz fruto pacífico de justiça.

Sábado – Tg 5.10
Exortação à paciência.

INTRODUÇÃO

As provações pelas quais Jó passou são fonte de aprendizado para os cristãos de hoje. Precisamos aprender a ser pacientes em meio ao sofrimento e a perseverar (Tg 5.11).

I – JÓ, UM HOMEM APROVADO POR DEUS

As provações têm sempre a finalidade de aperfeiçoar a nossa fé. Jó é um exemplo de perseverança e fé em meio às provações. Sua vida é um modelo para todo aquele que vive momentos difíceis e de grandes provações.

1. Jó, um homem rico, temente e adorador. A Bíblia descreve o patriarca Jó como o homem mais rico do Oriente (Jó 1.3). O que mais nos chama atenção não é sua riqueza, e, sim, sua devoção a Deus. Jó oferecia sacrifícios antecipados a Deus para que, se, porventura, seus filhos tivessem pecado, Ele os perdoasse (Jó 1.5). Jó nos ensina que a maior riqueza que um homem pode ter é a presença de Deus em sua vida. Comentário Bíblico Moody: “Atento ao seu Deus nos dias bons como nos maus, Jó fielmente cumpria suas funções de sacerdote dentro da família. Não um simples formalista, Jó percebia a raiz do pecado no coração humano (cons. Cap. 31)”. Acrescentamos que tal percepção o levava não apenas a interceder pelos filhos, mas, também, a ser proativo em relação a si – “desviava-se do mal” (Jó 1.1).

2. Jó, um homem íntegro. Jó é descrito nas Escrituras como um pai de família responsável e homem de caráter ilibado. O próprio Deus afirma suas qualidades: “homem sincero, reto e temente a Deus; e desviando-se do mal” (Jó 1.1). Será que Deus poderia testemunhar acerca da nossa vida? O que Deus diria a nosso respeito? Deus conhecia Jó, sabia o que fazia e sua estrutura, ao ponto de permitir que Satanás o provasse. Bíblia de Estudo Defesa da Fé: “Deus confirmou duas vezes a integridade de Jó (1.8; 2.3). As duas palavras hebraicas são usadas com respeito a Deus (Dt 32.4). Homens e mulheres, à imagem de Deus, devem refletir esses atributos (Mt 5.48; Ef 4.20-24)”.

3. Jó, um homem depurado pelo fogo. Todos aqueles a quem Deus deseja levar mais adiante em sua obra, sem exceção, passarão pelo crisol da provação. A Bíblia está repleta de situações desse tipo. Jó é um dos mais excelentes personagens a nos ensinar o quanto um homem pode suportar para manter-se em integridade diante de Deus (Tg 5.10-11). Jó suportou os ataques de Satanás, as palavras acusadoras de seus amigos, e as fortes declarações de sua esposa. Jó perdeu a saúde, porém, mesmo não compreendendo, continuou crendo em Deus e na esperança de que um dia Ele se revelaria para ajudá-lo (Jó 19.25-26).

II – OS ATAQUES DE SATANÁS SOBRE A VIDA DE JÓ

Os ataques contra a vida de Jó não foram aleatórios, eles tinham alvos bem específicos. Estas três áreas na vida de Jó, atingidas pelo inimigo, são bastantes sensíveis na vida do ser humano: finanças, família e saúde.

1. O ataque sobre as finanças. Jó era um homem muito rico, de vida equilibrada e de um coração grandemente abençoador (Jó 29.11, 16). O ataque de Satanás foi muito além da acusação de que Jó era fiel porque Deus o abençoava. O ataque também visava impedir as boas obras que Jó realizava na vida das pessoas. Ele compartilhava com os outros aquilo que Deus lhe dava, e, uma vez sem nada, não somente ele perdia, mas, sim, todos os que dele dependiam. Jó era um líder que ajudava os confusos a tomarem decisões sábias e dava aos pranteadores conforto e esperança (Jó 29.21-25).

2. O ataque sobre a família. Em apenas um dia, Jó recebeu a notícia da morte de dez filhos ao mesmo tempo (Jó 1.18-19). Se isso não bastasse, sua mulher não teve forças para enfrentar o quadro pelo qual passava e lhe aconselha a morrer também (Jó 2.9). As palavras de sua esposa devem ter sido uma tentação para desestabilizá-lo e fazê-lo voltar-se contra Deus. Mas Jó se recusava a renunciar a sua fé em Deus e sua integridade, justamente o que sua esposa sugerira que ele abandonasse.

3. O ataque sobre a saúde. Satanás estava decidido a ouvir Jó blasfemar contra Deus de qualquer maneira. Então, atacou-lhe na última área restante: sua saúde. Jó teve: insônia (Jó 3.13); feridas dos pés à cabeça (Jó 2.7); pesadelos (Jó 7.13-14); mau hálito (Jó 19.17); perda de peso (Jó 19.20); calafrios e febre (Jó 21.6); diarreia (Jó 30.27); pele enegrecida (Jó 30.30). Satanás atacou a saúde de Jó de tal maneira que o cobriu de tumores malignos da cabeça aos pés. Jó ficou irreconhecível. As pessoas não suportavam vê-lo. Sua enfermidade era uma agressão à visão e ao olfato de todos os que o cercavam.

III – LIÇÕES PARA O DISCÍPULO DE CRISTO

São muitas, preciosas e adequadamente aplicáveis ao povo de Deus hoje as lições que podem ser extraídas do relato acerca de Jó, sua integridade, sofrimento e sua vida após o Senhor virar o seu cativeiro (Jó 42.10). Afinal, há ensino e aviso para o povo de Deus nas Escrituras Sagradas (Rm 15.4; I Co 10.11).

1. Crescer no conhecimento de Deus. A primeira lição a ser destacada é a ampliação do conhecimento acerca de Deus, expressa nas palavras de Jó 42.2, 5 – notemos os termos usados: “bem sei” e “mas agora”. Transmite ideia de convicção e mudança. Firmeza e nova experiência. Como Jó, o discípulo de Cristo precisa sempre trazer à memória que o enfrentamento das adversidades e batalhas da vida deve conduzir a uma maior convicção acerca do poder de Deus, da Sua soberania, da prevalência de Seus planos e um maior conhecimento experimental e relacional. Ou seja, não apenas conhecimento, mas experiência. Não apenas experiência, mas relacionamento.

2. Uma profunda consciência de si mesmo. O texto sagrado registra as palavras de Jó após passar por aquela experiência: “Por isso, me abomino…” (Jó 42.6). Ou seja, diante da ampliação do conhecimento e das novas experiências com Deus mencionadas no tópico anterior, não há lugar para soberba e considerar-se superior aos outros. Pelo contrário, há uma profunda e clara percepção do quanto somos frágeis, limitados e carentes da graça de Deus. Foi também a percepção do profeta Isaías quando viu o “Senhor assentado sobre um alto e sublime trono”, assim se expressou: “Ai de mim, que vou perecendo” (Is 6.1-7).

3. Lidando com seus acusadores. Notemos que o Senhor Deus emitiu uma ordem: “meu servo Jó orará por vós”. Podemos imaginar o que passou pela mente de Jó tão logo soube que deveria orar por aqueles que o tinham acusado. Contudo, o texto diz: “Jó…orava pelos seus amigos” (Jó 42.8, 10). Este relato contribui para que o discípulo de Cristo seja despertado a buscar nas Escrituras e no poder do Espírito Santo a adequada atitude para com os que se opõem, lhe perseguem, fazem mal. Meditemos: Mateus 5.43-48; Romanos 12.14, 17-21; I Pedro 3.8-9.

CONCLUSÃO

Jó, um homem de coração reto e justo, viveu uma arrasadora experiência de perdas e danos. Além das catástrofes pessoais, ainda se viu atacado por aqueles que considerava seus amigos. Mesmo assim, ele venceu e nos ensina que a confiança em Deus sempre nos proporciona um grande final.

Postado por: Pr. Ademilson Braga

Fonte: Editora Betel

Compartilhe!

Deixar um comentário

© Seara de Cristo - Todos os direitos reservados.

Scroll to top