Connect with us

E.B.D

Evidências de um caráter moldado por Cristo

Publicado

em

EBD – Jovens – EDIÇÃO: 18 – 2º Trimestre – Ano: 2022 – Editora: Betel

LIÇÃO – 05 – 01 de maio de 2022

TEXTO DE REFERÊNCIA

 Mt 5.1-12

LEITURA SEMANAL

Segunda-feira – II Tm 2.24
O servo do Senhor precisa ser manso.
Terça-feira – Gl 6.10
Precisamos fazer o bem a todos.
Quarta-feira – At 2.44-45
A igreja primitiva era solidária como próximo
Quinta-feira – Lc 6.27
A necessidade de amar os nossos inimigos.
Sexta-feira – Mt 6.12
A necessidade do perdão.
Sábado – Mt 22.39
Amando o próximo como a nós mesmos.

VERSÍCULO DO DIA

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo novo se fez”. II Co 5.17

VERDADE APLICADA

Os discípulos de Jesus devem produzir frutos a fim de que o mundo possa ver Cristo em nossa maneira de viver.

INTRODUÇÃO

Um dos mais famosos discursos de Jesus, o Sermão do Monte, apresenta o ideal de conduta do Reino de Deus, por isso todos os que são seguidores de Cristo precisam obedecer e viver de acordo com aquilo que foi estabelecido pelo Mestre.

I – HUMILDADE E MANSIDÃO

As bem-aventuranças mostram o quanto são felizes e prósperos aqueles que têm suas emoções e sentimentos dominados pelo Espírito Santo. Do ponto de vista humano, ser humilde é ser taxado de ingênuo, porém aos olhos de Deus estes são bem-aventurados.

  1. O que entendemos ser um bem-aventurado? A palavra bem-aventurado (gr. makarios), sugere uma pessoa feliz, supremamente abençoada e uma satisfação concedida àqueles que experimentam a salvação. Podendo falar também das bênçãos já desfrutadas nesta vida e que irão gozar de maneira plena na vida futura. Precisamos considerar que cada bem-aventurança proferida é um pronunciamento de bênção, uma descrição daqueles considerados abençoados. Assim, por intermédio das beatitudes, Jesus deixa claro que, muitas vezes, quem quer ser Seu discípulo precisa caminhar na contramão do mundo.
  2. Quem são os mansos e humildes? O termo usado por Jesus “mansos, não é sinal de fraqueza, mas sim de alguém que tem seus impulsos freados pela autodisciplina e humildade. O verdadeiro discípulo de Jesus aprenderá com Ele ao aceitar seu convite: aprendei de mim que sou manso e humilde de coração, Mt 11.29. Que Deus nos ajude a mortificar cada vez mais o nosso velho homem e deixar a natureza de Cristo nos tornar todos os dias conforme a Sua imagem e semelhança. Mansidão e humildade são virtudes de Jesus. Lembremos sempre da recomendação bíblica de que Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes (Tg 4.6).

II – MISERICORDIOSO, COM FOME E SEDE DE JUSTIÇA

Jesus era um notável Mestre compassivo e misericordioso, que transformava vidas por meio de Suas palavras e atitudes. Ele não apenas ensinava com palavras, mas na prática era o próprio exemplo vivo de Seus ensinamentos.

  1. A expressão misericórdia e suas implicações. A expressão misericórdia [gr. eleemon], traz a ideia de compaixão que une sentimento com ação. Existem pessoas que são capazes de se condoer com a situação de seus semelhantes. Jesus não somente exalta a qualidade, mas também promete que aquele que oferece misericórdia receberá misericórdia (Mt 5.7). Paulo nos exortou a ter o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus (Fp 2.5). Este verbete é tão forte que quase todos os milagres realizados por Jesus estão associados ao sentimento de compaixão. Todas às vezes em que Jesus era tomado por este sentimento, milagres se realizavam. Nossas atitudes devem mostrar que somos altruístas.
  2. Os que têm fome e sede de justiça serão fartos. Neste trecho do Sermão da Montanha, Jesus fala de fome e sede que são as necessidades básicas de todo o ser humano no que tange à sobrevivência. A fome e a sede de justiça revelam que os discípulos de Jesus anseiam pela manifestação da justiça divina na terra, ao mesmo tempo que são propagadores de Sua vontade, lutando por uma sociedade mais justa e reta. Que a cada dia venhamos clamar como diz a oração do “Pai Nosso: “venha o teu Reino, pois sabemos que o Reino de Deus tem seus fundamentos na justiça e na retidão, no entanto, Seu amor e verdade estão em Sua frente (Sl 89.14).

III – CORAÇĀO PURO E PACIFICADOR

No Salmo 15, vemos a preocupação do salmista em saber quem vai habitar no monte santo do Senhor. Jesus, ao falar sobre as bem-aventuranças responde a pergunta, dizendo que precisamos ter o coração puro e lutar pela paz (Mt 5.8,9).

  1. Os que têm coração puro verão a Deus. Uma das maiores promessas que os salvos possuem é um dia não somente ver a Jesus face a face (I Co 13.12), mas morar com Ele por toda a eternidade. A promessa de ver Deus é para os limpos de corações, que são conhecidos por andar em sinceridade, praticar a justiça, e falar verazmente segundo o seu coração (Mt 5.8). Quem tem o coração puro não difama com a sua língua e nem faz mal ao seu próximo. Não possui uma mente alimentada pela malícia mundana, ao contrário, tem o firme propósito de servir a Deus sendo fiel até o fim.
  2. Os que promovem a paz serão chamados de filhos de Deus. Os filhos de Deus são reconhecidos e desfrutarão das promessas quando conseguem transmitir a paz que o “Príncipe da Paz” tem. Paz é uma das virtudes cardeais da ética de Cristo, visto que, para ser discípulo de Jesus, é necessário amar o inimigo (Mt 5.44). Paulo deixou claro que, se depender de nós, precisamos ter paz com todos (Rm 12.18). Que sejamos o bom perfume de Cristo; fazendo com que as pessoas desfrutem da verdadeira paz, que só pode ser encontrada de maneira plena em Cristo Jesus.

CONCLUSÃO

Jesus ensinou princípios que vão além de regras. Eles levam Seus seguidores a um patamar mais elevado, iniciando no coração, culminando em ações.

Postado por: Pr. Ademilson Braga

Fonte: Editora Betel

Compartilhe!
Clique aqui para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mais lidos

Copyright © Seara de Cristo - Todos os direitos reservados