You Are Here: Home » Artigos » CIPRESTE NO DESERTO, a igreja que vai subir!

CIPRESTE NO DESERTO, a igreja que vai subir!

“Faze para ti uma arca de madeira de gôfer: farás compartimentos na arca, e a revestirás de betume por dentro e por fora”. Gn 6:14.

INTRODUÇÃO

No velho testamento encontramos fatos ou ocorrências que prefiguram muitos acontecimentos no novo testamento. A catástrofe diluviana na época de Noé, por exemplo, representa o arrebatamento da igreja que se dará em breve, onde, a arca que foi erguida sobre as águas levando apenas quatro famílias que se salvaram, isto é, oito pessoas: Noé, sua esposa, seus três filhos, e as esposas de seus filhos tipificam o arrebatamento da igreja, onde poucos serão os que estarão preparados para este dia.

Não é fatalismo, a bíblia nos antecipa esta realidade a qual constatamos em todas as épocas. Principalmente agora com o amor de muitos se esfriando, com o aumento da iniqüidade e com o relaxamento dos padrões que, antes, eram respeitados. Mas que infelizmente, hoje são desprezados até mesmo por aqueles que deveriam ser  espelhos para os demais.

A bíblia afirma:

“Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; e porque estreita é a porta, e apertado o caminho que conduz à vida, e poucos são os que a encontram”. Mateus 7:13,14

Tomando como base a experiência vivida por Noé, e fundamentado sobre os alicerces da Palavra de Deus vamos descobrir neste estudo muitos segredos escondidos na mensagem da arca. Descobriremos que ela foi construída de uma madeira especial, bem preparada, com características as quais precisamos visualizar em nossas vidas, se queremos estar entre aqueles que irão participar da maravilhosa experiência do arrebatamento.

Num espírito de sujeição ao Senhor, desejando se aproximar de Deus, eu o convido a completar a leitura deste estudo, que, com toda a certeza o amado(a) leitor(a)  será ricamente abençoado e receberá de Deus muitas bênçãos.

I – A decisão de Deus

“Então disse Deus a Noé: O fim de toda carne é chegado perante mim; porque a terra está cheia da violência dos homens; eis que os destruirei juntamente com a terra”. Vs. 13

É importante salientar que a razão pela qual Deus determinou extinguir quase toda a raça humana da face da terra, reservando para si apenas os remanescentes foi a corrupção, a violência, o pecado.

A terra, porém, estava corrompida diante de Deus, e cheia de violência. Viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque toda a carne havia corrompido o seu  caminho sobre a terra.” Gn 6: 11,12.

Em meio a toda esta calamidade Deus contempla Noé. A bíblia diz que ele era justo, perfeito e andava com Deus.

“Estas são as gerações de Noé. Era homem justo e perfeito em suas gerações, e andava com Deus”. Gn 6:9

Antes de Noé, há apenas menção de um homem que andara com Deus. Este era o seu bisavô, Enoque. A bíblia diz que Enoque tomado para Deus (arrebatado). Ele não experimentou a morte.

“Enoque andou com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus o tomou”. Gn 5:24

Este é o maior benefício para os que andam com Deus. Não experimentarão a morte! Falamos de morte espiritual, da separação eterna de Deus.

No momento em que Deus toma posição em destruir os seres viventes, Ele olha para a terra e se alegra ao encontrar  um com o qual ele pudesse contar: Noé.

“Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor”. Gn 6:8

O Senhor pode contar comigo? É uma pergunta que precisamos fazer. A resposta não é verbal, é prática. Seria fácil dizer: Sim! O Senhor pode contar comigo! Mas, a prova verdadeira de que isso seja uma verdade é o fato de estarmos andando com Deus, de sermos justos e perfeitos aos olhos do Senhor. Ele nos conhece e sabe de todas as nossas ações e pensamentos. Amar e servir só de palavras caracteriza a hipocrisia.

Deus fala a Noé sobre o juízo vindouro, e mandou que fizesse uma arca de gôfer (Ciprestes), com forma e dimensões específicas. Noé crê e, em tudo, lhe obedece, sendo isto registrado minuciosamente em Gn 6:22; 7:5; 7:9 e 7:16. Onde encontramos a expressão “…E Noé fez segundo tudo o que o Senhor lhe ordenara.

A obediência a Deus consiste muito mais em ações, do que de intenções ou palavras.

 

II – A ordem de Deus

“Faze para ti uma arca de madeira de gôfer: farás compartimentos na arca, e a revestirás de betume por dentro e por fora. Desta maneira a farás: o comprimento da arca será de trezentos côvados, a sua largura de cinqüenta e a sua altura de trinta”. Gn 6:14,15

Deus fala ao seu servo e o orienta a cerca da construção da tão comentada Arca “de Noé”.  A forma e as medidas são especificadas pelo Criador. Quanto ao tamanho a equivalência no nosso sistema de medidas é:

– 135 Mts de comprimento;

– 22,5 Mts de largura;

– 13,5 Mts de altura.

Deus também especifica a madeira com a qual a arca deveria ser construída:  “Madeira de Gôfer” também conhecida como Ciprestes.

Há uma relevância muito grande na escolha de Deus por esta árvore. Deus sempre nos reserva riquezas profundas, escondidas em sua Palavra.

Veremos, neste estudo que esta madeira e o tratamento que ela recebe, bem como outros elementos envolvidos na construção da arca (como as escoras), traz para nós um ensinamento profundo e uma lição de vida fundamental.

III – Na construção da arca foram utilizadas escoras.

Nas regiões marítimas é comum encontrarmos estaleiros de diversos tipos, os quais destina-se à construção de embarcações, grandes ou pequenas, sendo que em alguns chegam a construir até mesmo grandes barcos.

Ao se acompanhar o processo como são feitos estes barcos, verifica-se que são necessários, além de outras coisas, várias escoras, madeiras rústicas fincadas no chão, que servem de suporte para a embarcação. Quando se observa de certa distância a armação de um barco devidamente escorado, tem-se a impressão de que as escoras compõem a estrutura daquele barco em construção, mas ao chegar mais perto nota-se que são na verdade um escoramento, “um apoio” à estrutura, utilizadas apenas temporariamente, pois, tão logo termine a obra, as escoras serão amontoadas e o navio irá para o seu “destino”.

Por certo, ao construir a arca, Noé utilizara muitas escoras. Principalmente pelas dimensões com que a fez. Só para se ter uma idéia, o comprimento daquele “barco” se equivalia à aproximadamente, 50 carros enfileirados. Foram, com certeza, necessárias centenas, talvez, milhares de escoras, pequenas e grandes para que ele pudesse concluir a sua obra.

Como já vimos a árvore que dera origens às tábuas utilizadas na arca era o Cipreste (gôfer). Esta madeira era muito especial. De tal forma que Salomão a utilizou na construção do templo.

“Salomão, pois, edificou aquela casa, e a acabou. Também cobriu as paredes da casa por dentro com tábuas de cedro; desde o soalho da casa até e teto, tudo cobriu com madeira por dentro; e cobriu o soalho da casa com tábuas de cipreste”. I Reis 6:14,15

Davi faz menção desta mesma árvore como sendo abrigo para a cegonha. A cegonha representa bem o crente espiritual.

“Nos quais as aves se aninham, e a cegonha, cuja casa está nos ciprestes”.

Sl 104:17.

Também Zacarias faz uma referência contundente:

Geme, ó cipreste, porque caiu o cedro, porque os mais excelentes são destruídos;”  Zc 11:2

E as escoras, porquê nem são mencionadas no texto? De que qualidade eram? Que fim tiveram ao fim da construção?

Antes de entrarmos na revelação desta palavra, vejamos algumas diferenças entre o Cipreste e as escoras:

CIPRESTE

ESCORAS

Madeira de boa qualidade, extraída em uma região do deserto; Madeira de qualidade inferior, mais barata;
Madeira resistente; Resistente por pouco tempo, pois logo rececava-se ou apodrecia;
Era descascada; As Escoras mantinham-se com cascas;
O cipreste não permanecia com as felpas, pois eram tiradas;

As escoras tinham muitas felpas;

As tábuas de ciprestes eram unidas umas as outras; As escoras ficavam separadas umas das outras;
Usava-se a plaina para aperfeiçoar as peças de ciprestes; Nas escoras a plaina não era utilizada;
O cipreste recebia cobertura de betume e verniz e as brechas eram tapadas; As escoras não recebiam nenhum revestimento;
O cipreste não tinha contato permanente com a terra. As escoras ficavam fincadas na terra, permanecendo sujas ou manchadas.

Assim compreendemos que:

& A arca tipifica a Igreja a Igreja a qual irá ser arrebatada.

& O cipreste com o qual a arca fora constituída tipifica os membros da igreja.

& As escoras tipificam a “igreja que fica”.

Nota: Claro que a Igreja que será arrebatada é de fato a que constitui a Igreja do Senhor. Os que ficarem não são Igreja.

Sendo assim, cada crente, segundo as suas características ou atitudes, há de se assemelhar ou ao cipreste ou à escora. Queremos falar sobre isso, “o crente cipreste e o crente escora”.

IV – O cipreste e a escora – Não há como confundir!

D Os crentes escoras não tem muita resistência, por qualquer coisinha estão murmurando, angustiados e pensando em voltar atrás. Não passam no teste do tempo! (madeira sem resistência).

D Enquanto isso os crentes ciprestes, mesmo passando por grandes dificuldades, estão com os olhos fitos no Senhor, estão marchando progressivamente atrás das almas perdidas, são madeiras que agüentam impactos sem abandonar o chamado, não vivem um evangelho condicionado a “bênçãos e prosperidades”, são adoradores incondicionais: adoram no vale, no deserto, no lagar, na moenda, na cova, na caverna, na olaria, no cativeiro ou em qualquer lugar.

D Os crentes escoras estão com a casca grossa, suas lágrimas lembram as lágrimas de um crocodilo antes de abocanhar a preza, este fita o olhar na vítima e quando, repentinamente, escorre uma lágrima em seu olho assustador é o momento de seu bote fatal. Estes crentes querem adequar o evangelho às suas vidas e não as suas vidas ao evangelho. Vivem uma vida de falsas lágrimas na presença de Deus.

C Os crentes ciprestes são tratáveis, pacíficos, perdoadores, longânimos e misericordiosos

D Os crentes escoras são rudes, ásperos, nervosos, impacientes, possuem felpas e dizem constantemente: “Eu não levo desaforo pra casa!”; “Quando eu me espalho, ninguém me junta”; “Vou descer do pedestal!”; “Vou rodar a baiana!”; “Ah! se fosse comigo”. São pessoas que os próprios vizinhos dão testemunho de que gritam, discutem, brigam, são contendeiros e dizem serem cristãos.

C As tábuas extraídas do cipreste eram unidas umas com as outras.

D As escoras eram dispostas separadamente umas das outras.

V – O Perdão é um atributo de Deus e precisa ser também do homem.

Vivemos dias em que alguns guardam rancor, mágoas, ressentimentos, raiz de amargura. Se lhes perguntarem se perdoam, estes dizem:   Eu perdôo, mas é ela (ele) lá e eu cá. A verdade é  que não houve perdão, só em pensar nele ou nela o sangue ferve. Casais agora mesmo correm para um segundo casamento, ao divórcio, abandonam à fé porque não conseguem perdoar, até dizem que perdoam, mas não esquecem a falha cometida pelo(a) companheiro(a).

No entanto, há um remanescente que aprendeu a lição do cipreste, que anda unido com o seu próximo, e quando este faz algo errado, nasce um intercessor, alguém que ora e chora na presença de Deus pelo restabelecimento do seu próximo. Porque o ama e não quer vê-lo caído ou perdido no mundo.

VI – O crente verdadeiro é moldado por Deus

O Carpinteiro usa uma ferramenta chamada plaina, para que a madeira seja aperfeiçoada segundo o seu propósito.

Existe um grupo que não se deixa ser moldado, transformado por Deus. Vão além quando dizem: “não pelo homem”. No entanto, não percebem que o Carpinteiro (Jesus) usa a sua plaina (A Palavra de Deus) para o endireitar e lhe proporcionar vida, paz e salvação.  Esses gostam de ser lideranças, mas não de serem liderados; Estão na congregação há anos e dizem que amam a Bíblia, até cantam hinos sobre ela, porem não a examina com propósitos santos.

D São escoras achando serem o cipreste de Deus.

VII – O crente verdadeiro busca ser cheio do Espírito Santo.

O cipreste recebe revestimento de betume e verniz. Isto representa o Espírito Santo. Fala sobre revestimento de poder, unção do céu para suportar a tempestade.

Davi cheio do Espírito Santo derrotou o gigante, o leão e o urso. Sansão cheio do Espírito Santo com uma queixada de jumento feriu mil homens. O problemático Pedro depois de receber o revestimento do Espírito Santo no seu primeiro sermão alcançou milhares de almas.

Alguns afirmam serem cheios do Espírito Santo, porém, estão com medo de ir aos presídios, de evangelizar nas favelas, de pregar aos mendigos, de testemunhar de Jesus aos leprosos. Lembre-se: “e atemorizado escondi na terra o seu talento.” (Mt 25:25). Foi o que declarou o servo infiel, ouvindo em seguida a triste frase: ” lançai fora o servo inútil, nas trevas. Ali haverá pranto e ranger de dentes.” (Mt 25:30).

VIII – O crente verdadeiro não se contamina com as coisas deste mundo.

Por estar presa e fincada na terra, as escoras eram sujas. Característico de cristãos mundanos. Estão aterrados, sobrecarregados com as coisas deste mundo. Atrelam-se a coisas terrenas em demasia.  O apóstolo João deixou-nos uma orientação divina que tem sido desprezada:

“Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não vem do Pai, mas sim do mundo”. I João 2:15-16

D As modas lhe tiram à atenção que deveria ser para a Bíblia sagrada;

D As sujeiras da mídia estão nos lares cristãos;

D A sujeira do divórcio está invadindo até púlpitos;

D Um cano de esgoto chamado futebol está nas mentes de muitos jovens e adultos;

D Roupas indecentes, transparentes, lascadas, curtas, grudadas, brilhantes e extravagantes estão nos corpos femininos;

D A lascívia tenta tomar conta do arraial. Adoradores de Baal estão nos invadindo.

Morte à Jezabel. Os bezerros de ouro estão sendo levantados. Quem é de Deus venha a mim. Disse Moisés. E se ajuntaram os filhos de Levi. (Ex 32:26).

& Quem é de Deus venham para uma vida santa em todos os aspectos;

& Quem é de Deus venham e abandonem as coisas e embaraços desta terra;

& Quem é de Deus venham atrás das almas perdidas;

& Quem é de Deus venham para Jesus.

Os filhos de Levi se achegaram e por causa desta atitude puderam também se a chegar perto da arca e dos utensílios do tabernáculo. Ao passo que as demais tribos tiveram que ficar à distância de dois mil côvados, quase um quilômetro de distância. (Js 3:4).

Achegue-se a Jesus. Caminhe em sua direção. Ande junto a Ele. Deixe-se ser o seu tabernáculo e serás um veículo de transformação. Onde estiveres farás diferença. O que falares gerará vida, e tudo o que fizeres será para a glorificação do nome de Jesus.

IX – O crente verdadeiro não dá brecha para o inimigo.

No capítulo 6:14 de Gênesis está escrito: “e revestirás de betume por dentro e por fora.” Que profunda lição temos aqui, em tempos em que dizem que Deus quer somente o coração, a Bíblia nos afirma que a arca teve que ser betumada por dentro e por fora. O betume foi usado para tapar todas as brechas entre uma tábua e outra. Isto fala sobre taparmos as brechas por dentro e por fora. Paulo exorta: “E o mesmo Deus de paz vos santifique completamente. E todo o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” (Ts 5:23).

Há denominações  inteiras no engano de um evangelho pela metade, pastores oferecendo alimento estragado para os seus rebanhos, vidas desconsagradas gerando vidas desconsagradas. A onda do “nada a ver!”, “não tem problema!”, “não faz mal!”, e do “não estou nem ai!”. Cresce a cada dia!

Mas a Bíblia afirma:

“Os seus sacerdotes violentam a minha lei, e profanam as minhas coisas santas; não fazem diferença entre o santo e o profano, nem ensinam a discernir entre o impuro e o puro;”  Ez 22:26

“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, é incorrigível. Quem o conhecerá?” (Jr 17:9).

“Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte  corrompidos os vossos sentidos”.  II Co 11:3

X – O dilúvio prefigura o arrebatamento da Igreja.

Veio o grande dia, o dia do dilúvio, as águas encheram a terra, mas Arca foi subindo e subindo, flutuando sobre as águas. Enquanto isso, as escoras ficaram fincadas na terra.

Assim será no dia do arrebatamento! A igreja tipificada pela Arca, constituída de Ciprestes sobe ao encontro com Jesus nos ares, enquanto isso as escoras ficam, com a sua casca grossa, com as felpas, sem ter sido moldada pela plaina, sem betume, sem verniz, suja e fincada na terra.

Você pode estar pensando: Esta mensagem não é pra mim!  Eu sou dizimista fiel, freqüento os cultos semanalmente, ajudo muitas pessoas. Entenda! As escoras também foram úteis na construção da arca. Estavam elas, debaixo e por fora, estancadas na terra apoiando a estrutura. De longe se confundia com arca. Parecia fazer parte da arca. No entanto, ao fim da construção foram dispensadas, serviriam para o apoio de outro barco e ao final eram destinadas ao fogo, servia apenas como lenha!

XI – Conclusão

Querido irmão, o Carpinteiro de Nazaré está querendo trabalhar na sua vida, você tem o livre arbítrio de permitir ou não. Lembre-se! Deus não poupou aquela geração rebelde.

Pedro pontifica: “Pois se Deus não poupou os anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo; se não poupou o mundo antigo, embora preservasse a Noé, pregoeiro da justiça, com mais sete pessoas, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios; se condenou à destruição Sodoma e Gomorra, reduzindo-as à cinza, e pondo-as por exemplo aos que vivem impiamente;” (2 Pe 2:4-6).

Ele também não poupará essa geração que professa o seu nome, porém se apostata da tua palavra.

F Eram sete igrejas, mas somente duas não foram reprovadas por Jesus: (Esmirna e Filadélfia)

F Eram Dez leprosos, porém apenas um voltou, agradeceu e seguiu a Jesus.

(O samaritano)

F Eram dez virgens todavia apenas cinco entraram às bodas com o Noivo;

(As prudentes)

F Eram trinta e dois mil homens, mas apenas trezentos estavam preparados a ir com Gideão para a batalha. (Os apercebidos)

Qual é a sua condição querido irmão ou amigo!?  Em que situação você está?

(   ) Sou um crente Cipreste     (   ) Sou um crente escora

Se você se enquadra na primeira opção – Cristo lhe diz:

“Sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida”.

“…guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa”.

Mas se você se enquadra na segunda – Só há uma solução para você:

Permita que Deus aperfeiçoe a sua vida. Faça parte de verdade do corpo de Cristo, da Noiva do Cordeiro. Torne-se um crente cipreste. Do contrário servirás apenas para o fogo eterno.

“E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de fogo. E todo aquele que não foi achado inscrito no livro da vida, foi lançado no lago de fogo”. Apc 20:14,15

“E os que entraram eram macho e fêmea de toda a carne, como Deus lhe tinha ordenado; e o Senhor o fechou a porta”. Gn 7:16

Quando tudo estava terminado Noé entrou com sua família na arca e Deus fechou a porta. Quando vieram as águas os que tentaram entrar encontram um sinal que dizia:

Não espere a porta se fechar, entregue a sua vida totalmente a Jesus agora!

Lembre-se das dez virgens, cinco não entraram às bodas porque não estavam preparadas. Elas eram virgens, porém não tinham reserva de azeite.

“Depois vieram também as outras virgens, e disseram: Senhor, Senhor, abre-nos a porta. Ele, porém, respondeu: Em verdade vos digo, não vos conheço. Vigiai pois, porque não sabeis nem o dia nem a hora”. Mateus 25:11-13

E também sobre os que vão ficar, mesmo tendo sido “usados” para fazer grandes prodígios.

“Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres?  Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade”. Mateus 7:22,23

Perceba que em ambas as situações todos clamaram Senhor, Senhor!

Mas a porta já estava fechada.

Aproveite enquanto a porta da graça, ainda, está aberta!

“Entrai pela porta estreita;” Mateus 7:13

Querido Leitor, o princípio de uma nova vida pode ser agora! Livre-se de todas as amarras e impedimentos, e seja um crente vitorioso em Cristo Jesus. Ele te ama e é quem lhe concede esta oportunidade. Onde você estiver, eleve o seu pensamento ao Criador e fale com Ele sobre as suas dificuldades. Entregue o seu caminho ao Senhor e  torne-se um crente aperfeiçoado por Jesus.

Que Deus, abundantemente, abençoe a sua vida em Cristo Jesus.

 

Autor: Dc. Erlane Soares

Postado por: Pb, Ademilson Braga

Compartilhe!

Comments (2)

Deixar um comentário

© Seara de Cristo - Todos os direitos reservados.

Scroll to top