You Are Here: Home » Artigos » Cinco razões para a evangelização dos judeus

Cinco razões para a evangelização dos judeus

Os judeus são um povo negligenciado

Foi no eterno propósito de Deus que dos judeus e dos gentios se fizessem um só cor­po em Cristo: “E pela cruz re­conciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades” Ef 2.16.

Até que este mistério fosse revelado a Paulo, os judeus re­clamavam todas as promessas e bênçãos de Deus somente para eles, deixando os gentios como estrangeiros e forasteiros, fora da comunhão com o Santo de Israel. Os gentios eram tidos como infiéis, cães, incapazes de receber qualquer coisa dos céus. Mas agora, através da revelação deste grande segredo a Paulo, os judeus também perceberam que os gentios eram participantes, como eles, de todos os benefícios de Jeová.

Que fizeram estes judeus quando entenderam, pelos en­sinamentos do Santo Espírito através de Paulo – também um judeu – que os gentios se­riam trazidos ao conhecimento do Deus de Abraão, Isaque e Jacó? Eles rejeitaram com­partilhar com outros povos se­melhante bênção? Eles teimosamente recusaram dar esta graça a outros? Não! Graças a Deus, não recusaram isto. Eles suportaram fadigas e so­frimentos e, em obediência, pregaram eficazmente o evan­gelho de Cristo aos gentios! Estes judeus foram os primei­ros apóstolos, pastores, evan­gelistas e mestres da Igreja do Deus vivo. O Senhor Jesus mesmo disse: “A salvação vem dos judeus.” Paulo, um judeu, para se manter mate­rialmente, tecia tendas ao lon­go das madrugadas, enquanto que, com grande eficácia, pre­gava de graça o Evangelho para os gentios. Sim, não foi um gentio, mas um judeu que primeiramente declarou ser Cristo o Filho de Deus, o Mes­sias e Salvador.

Mas agora, em nossos dias, a ordem de evangelismo está em reverso. Embora Deus te­nha o propósito de que ambos – judeus e gentios – sejam unidos numa só comunhão, sem que haja diferença entre eles, e que o Evangelho de Cristo, seja pregado a toda criatura, os gentios que se têm tornado cristão, quase em sua totalidade consideram os judeus fora do aprisco de Deus, e os têm negligenciado até o pre­sente momento. Os judeus são colocados na mesma posição inferior em que anteriormente os gentios estavam, considera­dos incapazes de receber as bênçãos dos céus. Alguns têm ­se aventurado a declarar que Deus não trata mais com o Is­rael natural, e por isso é im­possível eles serem salvos. Quando Pedro manteve o mesmo pensamento em rela­ção aos gentios, Deus revelou a ele, numa visão, que “aquilo que Deus santificou não cha­me comum”, At 10.15. Cristo morreu por “todos” nós no Calvário, e seu sacrifício é para “todos”. Não podemos menosprezar aquilo que Deus santificou, pois Cristo no Gólgota ofereceu perdão para am­bós – judeus e gentios.

Quando Cristo enviou seus discípulos a cumprir a grande comissão, ordenou que eles pregassem o Evangelho a “to­da criatura”. Eles enfrenta­ram bravamente todas as dificuldades, para eficientemente obedecerem a ordem do Se­nhor. Alguns morreram quei­mados, outros foram exilados. Alguns foram açoitados, ou­tros jogados dentro de calabouços e martirizados por testemunharem do Senhor Jesus. Os judeus enfrentaram brava­mente todas estas provações para levar o Evangelho aos gentios, por terem sido assim ensinados: “que nele, em Je­sus Cristo, não há diferença”.

Que estão os gentios agora fazendo para retribuir esta mesma misericórdia aos ju­deus? A comissão para pregar a toda a criatura permanece a mesma hoje, semelhante a que foi dada no início. Mas estão os gentios pregando o Evange­lho aos judeus com o mesmo sacrifício e sofrimento que es­tes padeceram para levar o Evangelho aos gentios? Mui­tas desculpas são dadas pelos que negligenciam em levar o Evangelho a Israel, mas Cristo nunca ordenou que suas Boas Novas deixassem de ser prega­das na Judéia e em Jerusalém. Paulo, um judeu, embora hou­vesse dito eu uma ocasião; “eis que voltamos para os gen­tios”, pregava primeiro para os judeus em cada cidade que chegava. O clamor de seu co­ração era para a salvação de Israel.

Está escrito em Romanos 10.12-15: “Porquanto não há diferença entre judeu e grego: porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam…” Como en­tão invocarão? – o povo judeu – aquele em quem não cre­ram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como pregarão, se não forem envia­dos?” Diz ainda este inspirado apóstolo: “Digo pois, porven­tura rejeitou Deus o seu povo? De modo nenhum; porque também eu sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. Deus não rejeitou seu povo, que antes conheceu”, Rm 11.1-2.

No seu Hino Nacional, Is­rael lamenta que Deus o tenha desamparado; mas não é Deus que se tem esquecido de Is­rael, e sim os cristãos que fra­cassaram no alcançá-los com as gloriosas boas novas. Deus tem sido paciente com os gen­tios por quase dois mil anos; porém, enquanto isto, o povo de Israel está assentado em trevas até agora. O professor Franz Delitzch disse uma vez, numa grande reunião missio­nária: “Senhores, se vocês fa­larem a respeito do evangelis­mo mundial, e se esquecerem dos judeus, vocês serão como um pássaro que tenta voar com uma de suas asas corta­das.”

Os judeus têm uma distorcida visão de Cristo

Aproximadamente 90 por cento dos judeus do mundo não conhecem praticamente nada a respeito de Cristo, ex­ceto o que a sua tradição lhes ensina. O Cristo histórico, ressurreto e glorificado, e o Cristo da tradição judaica, são duas pessoas de caráter inteiramen­te diferentes. Há muitas histó­rias falsas sobre Cristo, que têm formado na mente do ju­deu uma visão distorcida do Salvador. Os judeus não co­nhecem quão amoroso é Jesus. Este nome para eles é associa­do à perseguição, derrama­mento de sangue, temor e ódio. Israel é um povo ame­drontado, e rejeita qualquer coisa que pertença à cristan­dade, pois eles não têm uma concepção própria e correta do cristianismo e até mesmo de Jesus Cristo.

Os judeus não são compreendidos

O endurecimento veio em parte a Israel, até que a pleni­tude dos gentios haja entrado. Note “em parte”. Existem al­guns judeus que receberam a palavra, e por causa “destes” devemos pregar. Nós temos que lembrar que a dureza de­les requer compaixão da parte dos cristãos. Muitas das coisas que os judeus fazem em sua cegueira nos entristecem, mas nós não perseguimos um cego por ele esbarrar em nós; antes o pegamos pelo braço e o guia­mos. Alguns cristãos dizem: “Há! os judeus são sem amor; é difícil lidar com eles. São ruins e não maleáveis.”Esta é então toda a razão para que .o Evangelho os alcance.

O judeu está faminto da verdade

Durante anos o judeu vem clamando a Deus: “Até quan­do, oh! Senhor, não nos envia­rás o Messias, e mesmo que ele tarde, eu esperarei.” Mas agora muitos têm perdido a esperança, e têm-se voltado para os homens a fim de obter ajuda. O judeu ortodoxo ainda crê na vinda do Messias e na ressurreição, mas a maioria dos judeus está pensativa, es­perando pela verdade. Muitos estão desanimados de algum dia serem restaurados à posi­ção de glória que anteriormen­te possuíam, e estão se voltando para outras religiões. Estão se envolvendo com falsas dou­trinas e práticas diabólicas, e sendo ganhos por religiões agressivas. Porquanto o judeu está com fome e em constante busca, ele se apegará a qual­quer fio de esperança que alu­mie sua existência. Hoje o ju­deu está mais acessível e pron­to para escutar o apelo de Cristo do que antes.

O judeu é a chave do reavivamento mundial

 

“Digo pois: Porventura tropeçaram para que caíssem? De modo nenhum, mas, pela sua queda veio a salvação dos gentios, para os incitar à emulação. E se sua queda (dos judeus) é a riqueza do mundo e sua diminuição a riqueza dos gentios, quanto mais a sua plenitude! Porque, se a sua re­jeição é a reconciliação do mundo, qual será a sua admissão, senão a vida dentre os mortos?” Rm 11.11,12,15. Paulo sabia o que estava que­rendo dizer quando escreveu isto. Ele deduziu que se os ju­deus forem convertidos, o mundo inteiro será converti­do. A vida vinda da morte! Como o diabo sabe disto, en­tão ele tenta de todas as ma­neiras que pode, parar o tra­balho de evangelização entre os judeus e desencorajar qual­quer interesse na sua salva­ção.

Paulo concluiu que se os judeus se converterem, eles pregarão este Evangelho em todas as nações, e então Jesus virá.” Quando o Senhor edifi­car a Sião ele aparecerá em glória”! A prosperidade do mundo depende de Israel con­vertido. A paz do mundo de­pende da paz de Jerusalém. Se você conseguir ganhar um judeu, você consequentemen­te será um dinâmico trabalha­dor para o Senhor Jesus Cris­to. Se mais judeus fossem ga­nhos para Cristo, mais missionário haveria no campo es­trangeiro.

Lembre-se de que os pri­meiros quatorze bispos da Igreja em Jerusalém – a mãe da Igreja da cristandade – fo­ram todos judeus. E também é bom lembrar que doze judeus viraram o mundo de cabeça para baixo. E bastou um ju­deu pregar um sermão e três mil outros judeus foram convertidos. De acordo com Ro­manos 11.11,12,15, vemos que a conversão dos judeus signifi­ca reavivamento mundial. Isto quer dizer que quando os judeus estiverem solidificados na fé, o Senhor voltará! Va­mos trazer o Rei, falando a Is­rael acerca dele.

Prezado leitor: Deus decla­ra nas escrituras que todos, in­dependente de serem brancos ou pretos, judeus ou gentios, ricos ou pobres, cultos ou ig­norantes, são pecadores. E por esta causa necessitam de se arrepender e voltar para Deus, através do único caminho para a salvação, Jesus, o Mes­sias de Israel, o Salvador do mundo.

Prezado amigo judeu:

Se depois de ler este artigo, o Espírito de Deus tiver lhe mostrado que você necessita de Jesus, o Messias, faça com toda a sinceridade diante de Deus, a seguinte oração: “Oh! Deus de Abraão, Isaque e Ja­có. Eu confesso que sou um pecador. Tenho pecado contra ti por não ter crido que Jesus é o Messias. Quero recebê-Io agora em meu coração como meu Salvador, e com a sua ajuda o confessarei diante dos homens e viverei para ele nes­te mundo.”

 

Extraído


 

Postado por: Pb. Ademilson Braga

Compartilhe!

Comments (2)

  • Mônica

    Graça e paz!
    Estamos fazendo um trabalho com nossas crianças da igreja, e gostaria muito de saber para repassar pra eles, como está atualmente o evangelismo por ai?
    E como podemos fazer pra enviaremos uma oferta que eles mesmo estão preparando pra ajudar os missionário.
    Att. Mônica

    Responder

Deixar um comentário

© Seara de Cristo - Todos os direitos reservados.

Scroll to top