You Are Here: Home » Artigos » A primeira carta de Paulo à Igreja de Corinto

A primeira carta de Paulo à Igreja de Corinto

EBD – Jovens – EDIÇÃO: 14 – 2º Trimestre – Ano: 2021 – Editora: CPAD

LIÇÃO – 01 – 04 de abril de 2021

TEXTO DO DIA

“Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.” (l Co 6.20)”.

AGENDA DE LEITURA

Segunda-feira – I Co 1.1

Paulo, apóstolo de Cristo

Terça-feira – At 9.1-18

Paulo encontra com Jesus

Quarta-feira – At 9.19-25

O perseguidor torna-se perseguido

Quinta-feira – I Co 1.17

Paulo foi chamado por Cristo para evangelizar

Sexta-feira – I Co 1. 23

Paulo pregava a Cristo crucificado

Sábado – I Co 1.30

Somos de Cristo

SINTESE

A verdadeira maturidade espiritual gera relacionamentos saudáveis firmados no amor e promove a unidade da Igreja

TEXTO BÍBLICO

I Coríntios 1.1- 6

1- Paulo (chamado apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus) e o irmão Sóstenes,

2- À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados santos, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso:

3- Graça e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

4- Sempre dou graças ao meu Deus por vós pela graça de Deus que vos foi dada em Jesus Cristo.

5- Porque em tudo fostes enriquecidos nele, em toda a palavra e em todo o conhecimento

6- (como foi mesmo o testemunho de Cristo confirmado entre vós).

INTRODUÇÃO

Neste trimestre, estudaremos a Primeira Carta do Apóstolo Paulo aos Coríntios. Nessa primeira lição vamos apresentar uma visão panorâmica da Carta e seu contexto. Veremos também quem é o autor, a ocasião e o motivo da Epístola. Em seguida, veremos um panorama da cidade e das comunidades judaica e cristã que ali residiam e as principais características da Carta.

I – AUTORIA, DATA, LOCAL E PROPÓSITO

1. Paulo, o autor da Carta. O apóstolo Paulo é o autor da Primeira Carta aos Coríntios. Ele ficou conhecido como o apóstolo dos gentios, mas era judeu (Rm 11.1), cidadão romano (At 16.37.38) e cidadão da diáspora, influenciado pela cultura helenista (cultura grega). Paulo falava o hebraico (At 22.1,2), além do aramaico, do grego e do latim. A religiosidade e o rigor no cumprimento da lei fizeram dele um perseguidor dos seguidores de Cristo, pois acreditava estar fazendo a vontade de Deus (Gl 1,13,14).

Todavia, ele teve um encontro com o Senhor Jesus no caminho para Damasco, onde entregou sua vida a Cristo e de perseguidor passou a ser perseguido por amor ao Evangelho (At 9.1-31). Paulo, mais do que ninguém, contribuiu para a expansão do Cristianismo no primeiro século.

2. Ocasião, local e data da Carta. Paulo chegou à cidade de Corinto entre 50 e 51 d. C. (At 18.1), vindo de Atenas. Ele se hospedou na casa de Priscila e Áquila, casal de missionários que haviam sido expulsos de Roma em 49 d.C., por meio do decreto do imperador Cláudio. Paulo permaneceu por 18 meses nesta cidade, trabalhando na oficina de Priscila e Áquila, fabricando tendas, pregando o Evangelho, começando pelos judeus na sinagoga, onde sofreu forte resistência.

Então, ele passou a se dedicar à pregação aos pagãos, se reunindo na casa de Tício Justo, que ficava ao lado da sinagoga (At 18.6,7). No início, a comunidade de cristãos era formada de pobres e de pessoas sem muita instrução (I Co 1.26; 7.21; 11.21,22); até que Crispo e Sóstenes, ambos chefes da sinagoga, também se converteram (At 18. 8,17).

A estadia de Paulo foi marcada por muitas tensões e conflitos. Essa situação provocou intensa interação entre Paulo e a igreja em Corinto. A primeira Carta foi escrita quando Paulo estava em Éfeso (I Co 16.8), durante a terceira viagem missionária, entre 55 e 56 d. C.

3. Propósitos da Carta. Não existe um propósito único para a Carta, pois o seu conteúdo evidencia algumas finalidades:

1) Orientar os crentes, depois que os da família de Cloé comunicaram que havia contendas entre os irmãos (I Co 1.11);

2) tratar de vários problemas, como por exemplo, divisões (I Co 1.12- 16), fornicação (I Co 5.1) e brigas internas levadas ao tribunal da cidade (I Co 6.1);

3) responder algumas dúvidas a respeito do casamento (I Co 71-40), de alimentos sacrificado aos ídolos (I Co 8.1-13), comportamento das mulheres na igreja (I Co 11.2-16), o modo de celebrar a Santa Ceia do Senhor, a necessidade de ordem nos cultos (14. 26-40) e questões a respeito da ressurreição (I Co 15.1-58).

II – QUEM FORAM OS DESTINATÁRIOS DA CARTA

1. A cidade de Corinto. A cidade sofreu uma grande devastação em 146 a.C. Mas, um século depois, tornou-se uma cidade-colônia, a metrópole da província romana de Acaia. Na época em que o apóstolo Paulo escreveu sua carta, a cidade era sinônimo de riqueza, luxo, alcoolismo, corrupção e frouxidão moral. Uma população heterogênea com mais de 400 mil habitantes.

Corinto era uma cidade próspera, tinha dois grandes portos e um excelente comércio. No entanto, dois terços da população eram de escravos e trabalhadores. Na religião se destacava o grande Templo de Afrodite, a deusa do amor, onde os fiéis eram atendidos por várias prostitutas cultuais. Ali, grandes festas tidas como sagradas, com carnes sacrificadas a ídolos, eram celebradas.

Nessa comunidade, valorizava-se a sabedoria filosófica, conhecimento considerado como fonte de libertação humana. Por isso, Paulo procurava conscientizar os cristãos em Corinto de que eles não podiam reproduzira promiscuidade que dominavam a cidade.

2. A comunidade judaica de Corinto. A comunidade tinha uma sinagoga formada, na sua maioria, por judeus que foram expulsos de Roma pelo decreto do Imperador Cláudio em 54 d. C. Uma robusta comunidade com influência religiosa própria, uma forte vida familiar e influente padrão moral.

A comunidade judaica se manifestava contra a pregação messiânica de Paulo; e os anciãos, revoltados com a mensagem do apóstolo, acabam por arrastá-lo para ser julgado em um tribunal romano, Gálio, procônsul na Acaia, se recusou a julgar o caso por entender que era uma questão judaica interna, Assim, Paulo sai absolvido (At 18.15).

Durante a estadia dele em Corinto o relacionamento com a comunidade judaica foi marcado por tensões e conflitos.

3. A igreja em Corinto. Paulo fundou e consolidou a igreja em Corinto (At 18.1-8; I Co 3.6,10), os primeiros membros eram provenientes da comunidade judaica, mas a maioria dos cristãos tinha origem no círculo de pagãos simpatizantes com o monoteísmo judaico.

Dois grandes perigos ameaçavam a unidade da igreja local:

1) O legalismo (salvação por meio da obediência exclusiva a certos regulamentos e costumes da lei);

2) o antinomismo (a salvação vem pela fé e não era necessário se sujeitara nenhuma lei moral). Era uma igreja rica em dons, mas imatura espiritualmente (1.4-7; cf. 3.1- 4).

III – AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DA PRIMEIRA CARTA

1. As Cartas de Paulo à igreja em Corinto. Os vários conflitos e as diferentes questões doutrinárias provocaram uma intensa troca de correspondências entre Paulo e a igreja em Corinto. No cânon bíblico (a Bíblia) existem somente duas cartas, todavia, foram escritas pelo menos quatro Cartas, duas delas se perderam (I Co 5.9). Imaturidade espiritual.

O problema que mais preocupava o apóstolo era a divisão interna da igreja (I Co 3.1-9). Esse comportamento demonstrava a imaturidade espiritual da congregação. Tal problema perpassa toda a Carta, porém, recebe uma atenção especial nos quatro primeiros capítulos. O apóstolo tratou a questão da divisão de forma carinhosa, mas firme.

3. O contraste entre a loucura da cruz e a sabedoria do mundo. Outra característica que se destaca na Carta é a ênfase que Paulo dá ao contraste entre a loucura da cruz e a sabedoria do mundo. Corinto contava com uma grande quantidade de filósofos, poetas e oradores que se orgulhavam da sua herança intelectual. Todavia, o apóstolo deixa claro que a sabedoria deste mundo não pode definir o modo de viver do cristão.

Quando Paulo esteve em Corinto pela primeira vez, a sua principal mensagem foi a respeito do Cristo crucificado. Ele não se importava em ser contestado e chamado de louco. Paulo sabia que a mensagem da cruz de Cristo condenava as divisões, questionava a vangloria dos que praticavam escândalos, censurava a imoralidade sexual e reprovava o comportamento egoísta nas reuniões.

A pregação do evangelho é loucura para os padrões humanos, mas é a sabedoria de Deus para salvação dos que creem (1.21).

CONCLUSÃO

A Primeira Carta aos Coríntios foi escrita pelo apóstolo Paulo quando ele estava em Éfeso (l Co 16.8), durante a sua terceira viagem missionária, entre 55 e 56 d. C. 0 objetivo era orientar os crentes a partir de informações recebidas de pessoas da casa de Cloé e responder aos questionamentos da igreja. Os partidarismos e divisões eram resultados da imaturidade espiritual e da dificuldade em distinguir a sabedoria humana da sabedoria divina.

Postado por: Pr. Ademilson Braga

Fonte: Editora CPAD

Compartilhe!

Deixar um comentário

© Seara de Cristo - Todos os direitos reservados.

Scroll to top